Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Alexandre Pato brilha e São Paulo bate o Santos de virada no Morumbi

Atacante fez dois gols e comandou a vitória sobre o time alvinegro, que perdeu a invencibilidade de oito jogos

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2019 | 18h59

Em um clássico bastante equilibrado e com chances de gol, o São Paulo mostrou que realmente voltou diferente após a parada da Copa América. Com uma boa atuação, principalmente de Alexandre Pato, o time tricolor derrotou o líder Santos por 3 a 2, de virada, no Morumbi, e se aproximou das primeiras posições na tabela. 

Desde o retorno do Brasileirão após a Copa América, o São Paulo disputou cinco jogos. Foram um empate e quatro vitórias. Além da manutenção dos bons resultados, o time de Cuca volta a vencer um clássico após mais de um ano. O último resultado positivo contra um dos rivais foi no dia 25 de julho do ano passado, quando derrotou o Corinthians por 3 a 1. Já o Santos viu a sequência de oito jogos sem derrotas chegar ao fim. Com o resultado, o Santos continua na liderança com 32 pontos e o São Paulo chega aos 24. 

Apoiado por sua torcida e com a necessidade da vitória para não deixar o líder desgarrar na frente, o São Paulo surpreendeu em sua escalação e também na postura em campo. Cuca iniciou a partida com Toró entre os titulares e Hernanes no banco. O time avançou a marcação e conseguiu deixar a equipe de Sampaoli acuada em alguns momentos. 

O tempo foi passando e os visitantes conseguiram mostrar o motivo de serem líderes do Brasileirão. Enquanto o São Paulo segurava a bola, tocava, segurava o jogo, chegava ao ataque e entregava a bola de bandeja para os santistas, no outro lado do campo, eram dois ou três toques na bola e Volpi já precisava trabalhar. 

Os dois lances de maior emoção no primeiro tempo foram de oportunidades santistas. No primeiro lance, Lucas Veríssimo cabeceou forte e Volpi fez uma grande defesa. Pouco depois, o goleiro são-paulino não teve como evitar. Aos 43, Pituca chutou de fora da área uma bola cheia de curva, que caprichosamente bateu na trave. Eduardo Sasha ficou na área, esperando pelo rebote, e arrematou sem chances para Volpi. 

Os são-paulinos chegaram a reclamar e por alguns segundos ficou a expectativa para a confirmação ou não do gol. Mas rapidamente o lance foi analisado e confirmado. Gol do Santos e a frustração tomou conta do Morumbi lotado de são-paulinos empolgados com o momento do time e com as chegadas de Daniel Alves e Juanfran, que acompanharam os jogos das tribunas. 

No intervalo, vaias dos são-paulino para o time que lutou, mas foi para o vestiário perdendo mais um clássico. Cuca resolveu mexer no time e voltou a apostar em Hernanes, no lugar de Luan. 

A mudança fez muito bem ao São Paulo e o time do Morumbi precisou de apenas 10 minutos para virar o jogo. Logo aos 3 minutos, Hernanes cobrou escanteio, a bola cruzou a área e caiu no pé de Pato, que bateu forte e deixou tudo igual. Aos 10, novamente Hernanes bateu escanteio, a bola desviou no braço de Aguilar e o árbitro deu pênalti. Reinaldo bateu rasteiro e com força e virou o placar. 

A torcida ainda comemorava quando Hernanes pediu para sair, machucado. Hudson entrou para reforçar a marcação e a nova alteração fez com que o clássico voltasse a ficar mais equilibrado. Aí foi o Santos quem tentou dominar o jogo, mas a eficiência ofensiva no segundo tempo estava no lado tricolor.

Aos 26, Pato partiu em velocidade, deixou Gustavo Henrique no chão e a bola ia sobrar para Aguilar, mas o zagueiro se atrapalhou, Pato ficou com a bola e com categoria bateu por cima de Everson para ampliar a vantagem e praticamente sacramentar o resultado. 

Apesar da desvantagem, o Santos não desistiu e mostrou muito brio até os minutos finais. Aos 40, Evandro cobrou falta para a área, a bola desviou em Raniel e o time alvinegro descontou. Era tarde demais e apesar dos minutos finais de tensão, o São Paulo garantiu os três pontos e ganhou ainda mais moral para receber Daniel Alves e Juanfran

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 3 X 2 SANTOS

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Hernanes (Hudson)), Tchê Tchê, Toró e Everton; Alexandre Pato (Vitor Bueno) e Raniel. Técnico: Cuca

SANTOS: Everson; Lucas Veríssimo, Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez (Evandro) e Felipe Jonatan (Jean Mota); Soteldo, Derlis González (Marinho) e Eduardo Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli

GOLS: Sasha aos 43 minutos do 1º Tempo; Alexandre Pato aos 3 e aos 26; Reinaldo aos 10; e Raniel (contra) aos 40, aos 40 minutos do 2º Tempo

ÁRBITRO: Raphael Claus (SP/Fifa)

CARTÕES AMARELOS: Raniel, Everton, Bruno Alves, Tchê Tchê e  Arboleda (São Paulo); Felipe Aguilar (Santos)

PÚBLICO: 47.277

RENDA: R$ 3.103.842,00

LOCAL: Estádio do Morumbi, em São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.