Alex Silva / Estadão
Alex Silva / Estadão

Pato, Damião e Ganso aparecem em lista de promessas que decepcionaram de jornal italiano

Gazzetta dello Sport escolheu dez jogadores que desapontaram, todos ainda atuando profissionalmente no futebol

Redação, Estadão Conteúdo

30 de dezembro de 2019 | 17h23

Os brasileiros Alexandre Pato, Leandro Damião e Paulo Henrique Ganso foram incluídos em uma lista nada honrosa pelo jornal italiano Gazzetta dello Sport: a de jogadores que geraram grandes expectativas mas não as corresponderam. A lista completa tem dez nomes, todos de atletas que ainda atuam profissionalmente no futebol.

Além dos brasileiros, apareceram na lista: Ben Arfa, meia francês de 32 anos que está sem clube; Bojan Krkic, atacante espanhol de 29 anos do Impact Montreal; Sergio Canales, meia espanhol de 28 anos do Bétis; Marko Marin, meia alemão de 30 anos do Estrela Vermelha; Dzagoev, meia russo de 29 anos do CSKA; Simone Scuffet, goleiro italiano de 23 anos do Spezia e Afellay, meia holandês de 33 anos do PSV.

Para a publicação, Pato errou ao escolher ir para a China quando tinha 28 anos, se escondendo do radar do "grande" futebol; Ganso parecia um fenômeno, mas foi outro erro; e Leandro Damião foi do sonho de jogar pelo Napoli ao Japão, e seu empresário deve se lembrar todos os dias da reunião com Aurelio de Laurentiis, presidente da equipe italiana, em 2013.

Pato surgiu para o futebol em 2006 e rapidamente foi vendido para o Milan. Depois de ser atrapalhado por lesões no futebol italiano, voltou ao Brasil para jogar no Corinthians, onde foi um fracasso monumental e acabou negociado com o São Paulo. Depois do time tricolor, jogou por Chelsea, Valencia e no futebol chinês, antes de retornar ao clube paulista para uma segunda passagem, na qual vem sendo muito criticado pelos torcedores.

Ganso surgiu no Santos em 2010 como um meiocampista de muita classe, mas nunca mais foi o mesmo depois do rompimento do ligamento do joelho. Foi vendido ao São Paulo, onde teve bons momentos; na sequência, foi para o Sevilla, onde mal jogou, e retornou ao Brasil para jogar no Fluminense, tendo se destacado em 2019 mais pela discussão com o então técnico do clube Oswaldo de Oliveira do que pelo futebol.

Já Damião estourou no Internacional em 2010, quando teve uma grande temporada e brilhou na Libertadores. Foi vendido ao Santos em 2014 no que se provou um péssimo negócio para o time paulista. Também passou por Cruzeiro, Bétis, Flamengo e Inter emprestado antes de ir para o Kawasaki Frontale, do Japão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.