Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Pato é confirmado entre titulares do São Paulo na Copa do Brasil

Muricy reconhece que o atacante tem feito tudo o que é pedido para ele nos treinos

Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2014 | 18h05

SÃO PAULO - Alexandre Pato será titular do São Paulo na estreia da equipe na Copa do Brasil contra o CSA, em Maceió, na próxima quarta-feira. Foi o próprio Muricy Ramalho que garantiu o aproveitamento do jogador, que por ter atingido o número máximo de partidas pelo Corinthians no Campeonato Paulista só poderá ser usado na competição nacional.

Pato tem se destacado nos treinos e vem impressionando a comissão de Muricy pela qualidade técnica e também pelo profissionalismo com que tem encarado os treinos e as atividades propostos. Para o treinador do São Paulo, é sua obrigação como chefe colocá-lo para jogar desde o início da partida. "O cara está aí treinando. Aí chega no dia do jogo e digo 'não vai jogar'. Não tenho essas coisas de querer ser o dono do time. Precisa de bom senso e achar um lugar para ele. Não dá para o cara ficar treinando e botar para jogar 15 minutos apenas, né?!", afirmou Muricy, com seu jeitão peculiar.

Leia Também

Tudo sobre Futebol

Alexandre Pato foi cedido ao São Paulo até o fim de 2015 em negociação que levou Jadson para o Parque São Jorge. Criticado na sua passagem pelo antigo clube por uma postura em tese sem o comprometimento necessário, na nova casa o atacante tem sido bastante elogiado pela dedicação e não tem reclamado do período de "quarentena" dedicado apenas aos treinos.

"Imagina como ele está, muito cansado de treino, até fisicamente? No jogo-treino, ficou só um tempo e depois foi fazer um trabalho com o preparador. Treino é importante, mas é muito chato. Você priva o cara de fazer o que mais gosta. É por isso que o jogador quer sempre jogar, é o que ele mais gosta de fazer", ponderou Muricy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.