Pato e Neymar desencantam, Brasil vence e fica em 1.º

Com dois gols de Alexandre Pato e outros dois de Neymar, o Brasil não chegou a convencer, mas venceu o Equador por 4 a 2, nesta quarta-feira, em Córdoba. Com o resultado, chegou a cinco pontos e fechou a primeira fase da Copa América na liderança do Grupo B porque teve melhor saldo de gols que a Venezuela. A vitória encobriu a má atuação de Julio César, que falhou feio no primeiro dos dois gols de Caicedo - no segundo, ele pulou tarde.

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

13 de julho de 2011 | 23h36

Com a primeira colocação, o Brasil encara nas quartas de final o Paraguai, segundo melhor terceiro colocado. A partida acontece no domingo, às 16h, em La Plata, palco da estreia da seleção na Copa América. Quem passar pega o vencedor de Venezuela x Chile na semifinal.

Maicon, em seu primeiro jogo como titular na era Mano Menezes, esteve muito bem ofensivamente e criou boa parte das jogadas ofensivas do Brasil. Robinho, que retomou a posição perdida para Jadson contra o Paraguai, também esteve bem.

O JOGO - Dos 45 primeiros minutos de jogo, apenas em oito deles o Brasil deu a impressão de que poderia vencer e convencer. No período entre o gol de Pato, aos 28, e a falha de Julio Cesar, aos 36, a seleção foi soberana e chegou a colocar uma bola na trave. Depois, voltou a causar calafrios na torcida.

Com Robinho no lugar de Jadson, o Brasil voltava a ter a escalação ofensiva da estreia e o quarteto que Mano esperou meses para poder escalar. A disposição tática, porém, era muito diferente do jogo contra a Venezuela. Robinho e Neymar tinham liberdade, mas preferiam atuar pelo meio, ocupando a mesma faixa de campo que Ganso.

Em 27 minutos, o Brasil só fez Elizaga trabalhar uma vez, num chute cruzado de Maicon que o goleiro defendeu com tranquilidade. Neymar tentou duas vezes: mandou uma por cima e em outra pegou torto na bola, chutando muito à direita do gol. Nas vezes em que teve espaço para fazer jogadas individuais, o santista também falhou.

A situação parecia mudar da água para o vinho aos 28 minutos. André Santos, que não tinha aparecido no ataque até então, cruzou na cabeça de Pato. O atacante testou firme e abriu o placar. O gol deu tranquilidade ao Brasil, que passou a tocar a bola e cadenciar o jogo. Aos 36, Maicon tocou para Robinho na entrada da área e o jogador do Milan bateu bonito, acertando a trave direita.

Mal deu tempo de o Brasil lamentar. Na jogada seguinte, Lúcio perdeu dividida pelo alto e a bola sobrou para Caicedo, que bateu rasteiro de fora da área. Julio Cesar pulou tarde, deixou a bola passar por baixo dele, e levou um frango. O goleiro, porém, depois evitou a virada em um chute cruzado de Arroyo. Ayoví, no rebote desta jogada, e novamente Arroyo, pouco depois, também chegaram perto de marcar, mas mandaram para fora.

Com 4 minutos do segundo tempo, o Brasil voltou à frente. Ganso tentou o passe para Neymar nas costas da zaga, a marcação chegou a fazer o corte parcial, mas a bola chegou para o atacante santista, que bateu forte para fazer 2 a 1.

A história do primeiro tempo, porém, se repetiu. O Brasil teve tranquilidade, pôs a bola no chão, chegou perto do empate (cruzamento de Maicon que Pato cabeceou por cima), mas, nove minutos depois de voltar à frente, a seleção levou o empate. Caicedo recebeu passe na entrada da área, bateu rasteiro, Julio Cesar pulou tarde e permitiu o segundo gol equatoriano.

Desta vez, porém, o Brasil se recuperou rápido. Neymar carregou a bola, tabelou com Ganso e bateu no meio do gol. Elizaga deu rebote para o meio da área e Pato, oportunista, se antecipou à zaga para fazer o segundo dele, o terceiro da seleção.

O quarto pode ser colocado na conta de Maicon. O lateral ganhou do marcador na corrida, chegou à linha de fundo e rolou para o meio da área, onde estava Neymar. O santista só teve que escorar a bola para o gol.

Nos últimos minutos, o Brasil ainda ficou perto de marcar o quinto e transformar a vitória em goleada. Maicon e Fred exigiram boas defesas de Elizaga. Aos 46, Robinho chegou a marcar, mas estava impedido.

FICHA TÉCNICA:

Brasil 4 x 2 Equador

Brasil - Julio Cesar; Maicon, Lúcio; Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva; Ramires, Paulo Henrique Ganso (Elias) e Robinho; Neymar (Lucas) e Pato (Fred). Técnico - Mano Menezes.

Equador - Elizaga; Reasco (Achilier), Araujo, Erazo e Ayovi; Minda, Noboa (Montano), Arroyo e Méndez (Mina); Benítez e Caicedo. Técnico - Reinaldo Rueda.

Gols - Alexandre Pato, aos 28, e Caicedo, aos 36 minutos do primeiro tempo. Neymar, aos 2 e aos 26, Caicedo aos 13, e Alexandre Pato, aos 15 minutos do primeiro tempo.

Árbitro - Roberto Silvera (Uruguai).

Cartões amarelos - Noboa e André Santos.

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba (Argentina).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.