AFP
AFP

Pato livre no mercado: entenda os prós e contras dessa negociação

Atacante com carreira na Europa e na seleção pode representar um ganho técnico, mas desafia as finanças dos times

Redação, O Estado de S. Paulo

18 de março de 2019 | 16h28

A rescisão de contrato de Alexandre Pato com Tianjian Quanjian, da China, no último fim de semana, deixou vários torcedores brasileiros ansiosos. A situação do atacante tem sido monitorada por alguns clubes interessados, como Santos e São Paulo, mas tanto dirigentes como o público em geral têm dúvidas sobre se vale a pena ou não o investimento ou também se o próprio jogador toparia retornar ao Brasil.

Perto de completar 30 anos, Pato foi revelado pelo Inter e começou a se destacar em 2006, aos 17 anos de idade. O atacante que estreou com gol pela seleção brasileira, em 2008, e tem no currículo passagem por grandes times europeus como Chelsea e Milan, procura agora uma nova equipe para jogar. O Estado analisou abaixo os pontos positivos e negativos do que representa a oportunidade dele reforçar algum time brasileiro.

Positivos

Capacidade de definição

Pato encerrou a última temporada na China com 19 gols em 34 partidas. Ao longo da carreira, o atacante sempre mostrou boa finalização, capacidade de posicionamento, velocidade e frieza para decidir as jogadas. Na última temporada que fez no Brasil, em 2015, ele foi o artilheiro do São Paulo no ano, com 26 gols. 

Experiência

O atacante vai completar neste ano 30 anos de idade e 13 como profissional. O jogador pode agregar ao novo clube pelo currículo em grandes times europeus, pela passagem no futebol Chinês, assim como por ter participado da seleção brasileira em diversas ocasiões. Pato já fez gol e se destacou em competições grandes, como Liga dos Campeões e Copa Libertadores.

Marketing

Com mais de 3 milhões de seguidores no Instagram, Pato tem ainda um grande potencial de marketing. O atacante inclusive já estrelou campanhas publicitárias de marcas famosas. Por isso, o possível reforço representa um impacto para o futuro clube, principalmente pela visibilidade na mídia e pela grande fama do jogador internacionalmente.

Negativos:

Valor elevado de salário

Pato passou grande parte da carreira fora do Brasil e não viria por um salário baixo. No último contrato dele com um time do País, o Corinthians, o jogador recebia cerca de R$ 800 mil. Por isso, o valor elevado de uma nova negociação pode fazer com que alguns clubes desanimem. Na China, o salário dele era em torno de R$ 2,7 milhões.

Histórico de lesões

O atacante sofreu na carreira com seguidos problemas musculares. Por esse motivo, o Corinthians organizou em 2013, quando o trouxe da Itália, um plano para melhorar a parte física dele. Nos seis primeiros anos como profissional, o jogador havia sofrido 16 lesões. Nos últimos anos a situação melhorou, porém na China o calendário não é tão intenso como no Brasil. 

Ambiente

O jogador ficou marcado no futebol brasileiro pelo problema de ambiente no Corinthians. Após perder um pênalti de cavadinha na Copa do Brasil de 2013, os colegas de elenco se afastaram dele e criticavam nos bastidores a postura de Pato, tida como pouco comprometida. A própria diretoria notou a situação ruim e logo depois negociou um empréstimo dele ao São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.