Patrícia Amorim celebra time 'com cara de Flamengo'

RIO - Um time com "cara de Flamengo". Foi assim que a presidente do clube rubro-negro, Patrícia Amorim, definiu a equipe que, neste domingo, conquistou pela sétima vez na história do Fla o título invicto da Taça Guanabara. A vitória sobre o Boavista, no Engenhão, veio em um golaço de falta de Ronaldinho Gaúcho.

AE, Agência Estado

27 de fevereiro de 2011 | 19h58

"Mostramos hoje que o Flamengo é o Flamengo. E o Ronaldinho é o Ronaldinho, não é? Acredito que quem veio hoje (domingo) ao Engenhão gostou do que viu. Mostramos muita alegria. Dentro de campo e na comemoração. Esse time é maravilhoso. Tem a cara do Flamengo", afirmou a mandatária do clube.

Amorim, que chegou à presidência do Flamengo no ano passado, comemorou neste domingo o seu ''terceiro título'' à frente do clube. "Não foi fácil. Fácil é chegar agora e falar. Realizar que é complicado. Mas o esporte é muito bom justamente por isso. Você sempre tem a oportunidade de dar a volta por cima. Sofri muito, chorei, mas continuei trabalhando. Sabia que isso ia acontecer. Vencemos a Copa São Paulo, reconhecemos nosso título de 1987 e, hoje, posso falar para a torcida que ela pode confiar. É para ela que trabalhamos. Sempre mantendo os pés no chão. Dedico esse título ao Vanderlei Luxemburgo", afirmou Patricia Amorim.

Com o título da Taça Guanabara, o Flamengo se garante na decisão do Carioca, contra o vencedor da Taça Rio. Se conquistar também o segundo turno, o Fla é campeão sem ter que jogar a decisão. Por isso, Patrícia quer que a festa não se prolongue. "Ganhar um título é sempre importante. Se alguém tinha alguma dúvida da competência do Flamengo, está aí. Provado. Fomos campeões invictos, com méritos, e podemos comemorar. Mas a comemoração é só hoje (domingo). Amanhã já temos que trabalhar pensando no restante do ano. Temos ainda o segundo turno, a Copa do Brasil...", lembrou.

O título também foi celebrado pelo meia Thiago Neves, um dos destaques da equipe. "Sempre fui humilde e respeito todo mundo. Quando a coisa dá certo fora de campo, vai dar dentro também. Agora, nossa meta é vencer o Carioca. O Boavista é uma equipe organizada, que toca bem a bola. Mas vencemos. Foi o melhor presente que eu poderia receber", comentou o jogador, que fez aniversário neste domingo.

Veja também:

link Flamengo é campeão da Taça Guanabara com gol de Ronaldinho Gaúcho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.