Divulgação/Vipcomm
Divulgação/Vipcomm

Patrícia Amorim pede comprometimento após demissões

'Não queremos linha dura, pois nem sempre isso resolve. O que tem que prevalecer é o trabalho sério', afirma a presidente

AE, Agência Estado

23 de abril de 2010 | 17h56

Após oficializar as demissões no departamento de futebol do Flamengo, a presidente Patrícia Amorim pediu "trabalho sério e comprometimento" no clube. A dirigente ainda não definiu quem será o substituto de Andrade, mas avisou que o novo treinador deverá ser contratado a tempo de comandar o time no primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores, contra o Corinthians.

 

Veja também:

BLOG BATE-PRONTO forum - Como implodir o Flamengo

link Flamengo demite Andrade e vice

Sem entrar em detalhes, Patrícia Amorim explicou que decidiu pelas saídas de Andrade, do vice de Futebol Marcos Braz e do diretor Eduardo Manhães porque não estava satisfeita com o clima no futebol do Flamengo.

"Não queremos linha dura. Nem sempre isso resolve. O que tem que prevalecer é o trabalho sério e o comprometimento. Isso sempre favorece e os resultados positivos aparecem. Algumas coisas no departamento de futebol ficaram insustentáveis. Não estava confortável com a forma como o futebol estava sendo administrado e quero sentir alegria e prazer de estar aqui", justificou.

A presidente ainda explicou que só anunciou as demissões nesta sexta-feira porque queria conversar com cada um dos envolvidos no futebol do clube. "Peço desculpas pela demora no anúncio, mas optei por falar com os jogadores e os envolvidos antes. Esperei passarmos para a próxima fase da Libertadores, já que essas pessoas merecem sair pela porta da frente do clube. Afinal, deram um título nacional após 17 anos ao clube".

Em relação aos novos membros da diretoria e da comissão técnica, Patrícia Amorim explicou que os nomes ainda não foram definidos, mas deverão ser anunciados nos próximos dias. Os mais cotados para assumir o comando do time são Joel Santana, Abel Braga e Muricy Ramalho.

"Trabalhamos com uns quatro nomes. Não irei revelar qual, obviamente. Quero é que a torcida saiba que quem chegar irá implementar tudo o que pensamos ser correto. Será uma transição sem traumas. O Flamengo voltará a ter alegria", prometeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.