Pedro Souza/ Atlético
Pedro Souza/ Atlético

Palmeiras tem Patrick de Paula expulso no 1º tempo, perde e vê Atlético-MG disparar na liderança

Equipe alviverde critica arbitragem e vê rival mineiro abrir cinco pontos de vantagem na ponta do Brasileirão

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2021 | 21h31

No jogo mais importante do Campeonato Brasileiro até agora para Atlético-MG e Palmeiras, a equipe mineira, que já era líder do torneio, foi muito mais contundente em campo, aproveitou das falhas do adversário, que ficou com um jogador a menos ainda no primeiro tempo, e venceu por 2 a 0 o jogo disputado na noite deste sábado no Mineirão. Agora, o time do técnico Cuca abriu cinco pontos na ponta.

Fez diferença para o resultado a expulsão precoce de Patrick de Paula, que levou dois amarelos. O segundo deles depois de escorregar e atingir sem querer o jogador do Atlético. O árbitro Bruno Arleu de Araújo estava de costas para o lance e nem havia marcado falta, mas mudou de ideia e resolveu expulsar o jovem meio-campista depois da pressão dos atleticanos para a revoltar de Abel Ferreira, que também recebeu o vermelho.

Após a partida, o lateral Gabriel Menino lamentou o resultado. “A gente falhou defensivamente, não cumprimos o que treinamos e perdemos. O árbitro também deixou um pouco a desejar, mas agora é pensar na Libertadores.”

O técnico Abel Ferreira optou por poupar alguns titulares para o duelo de terça-feira contra o São Paulo, pela Libertadores. O português mandou a campo um time para tentar vencer o jogo nos contra-ataques, mas a transição palmeirense entre defesa, meio-campo e ataque inexistiu durante os 90 minutos.

No começo da partida, o Atlético-MG mostrou que iria para o ataque. Com Tchê Tchê e Nacho Fernandez carregando a bola no meio e Hulk voltando para buscar jogo, o Palmeiras recuou demais. Quase todo dentro da área, o time não tinha saída de bola e apenas observava o rival jogar.

O time alviverde teve apenas duas chances em contra-ataques, mas em um Wesley errou o último passe e no outro Gabriel Menino arriscou de fora da área, mas o chute saiu fraco e ficou fácil para o goleiro Everson.

Para piorar, o comandante do Palmeiras, mais uma vez, mostrou-se muito irritado com a arbitragem. Reclamou no começo do jogo com o quarto árbitro e tomou uma chamada de Bruno Arleu de Araujo, juiz da partida. Pouco tempo depois, levou cartão amarelo, assim como o volante Patrick de Paula havia levado aos 14 minutos, após falta dura em Nathan Silva.

 

Aos 34, Patrick de Paula foi dividir a bola com Jair, escorregou e atingiu o jogador do Atlético-MG. O árbitro deu o segundo cartão amarelo e mandou o meio-campista para o vestiário.

 

O lance fez o técnico Abel Ferreira reclamar muito com a arbitragem e o treinador do Palmeiras, mais uma vez, acabou expulso da partida pelo seu comportamento.

O desequilíbrio do treinador chegou aos jogadores, que não conseguiram descer para o intervalo com a vantagem no placar. Se aos 43 Vargas exigiu boa defesa de Weverton em chute de longe e aos 44 Jair perdeu gol feito após cabecear com muito perigo, aos 47 o Atlético-MG abriu o placar. Guilherme Arana avançou como quis pela esquerda e cruzou rasteiro até Savarino, sozinho quase dentro da pequena área, apenas escorar para o gol.

 

O intervalo, que deveria servir para o Palmeiras se reorganizar, pouco mudou no panorama da partida. De nada adiantou Abel Ferreira mandar a campo Luan, Zé Rafael e Rony, pois mais uma vez a transição e as jogadas de meio de campo não existiram para o Palmeiras

O resultado foi uma atuação mais uma vez consistente do Atlético-MG. Aos 16 minutos, mais uma vez Guilherme Arana avançou pela esquerda e cruzou rasteiro para Savarino só escorar para anotar o segundo gol da equipe mineira. Para piorar ainda mais, de novo, a situação do Alviverde, no lance o goleiro Weverton se machucou com gravidade e precisou ser substituído por Jailson.

Depois disso, o Atlético-MG levou a partida de forma muito tranquila, não sofreu nenhum lance de perigo e levou para casa os três pontos e a liderança com cinco pontos de vantagem. Ao Palmeiras resta se levantar para o duelo de terça-feira, que pode ser decisivo para a temporada do clube.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 2 X 0 PALMEIRAS

ATLÉTICO-MG - Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Arana; Jair (Borrero), Tchê Tchê, Nacho Fernández (Calebe) e Savarino (Nathan); Hulk (Sasha) e Vargas (Keno). Técnico: Cuca.

PALMEIRAS -  Weverton (Jaisson); Gabriel Menino, Felipe Melo, Gómez e Piquerez; Patrick de Paula, Scarpa (Danilo Barbosa) e Verón (Zé Rafael); Willian (Luan) e Wesley (Rony). Técnico: Abel Ferreira

GOLS - Savarino, aos 47 do primeiro tempo e aos 16 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo (Fifa/RJ)

CARTÕES AMARELOS - Patrick de Paula e Nacho Fernández.

CARTÃO VERMELHO - Patrick de Paula

LOCAL - Mineirão, em Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.