Reprodução
Reprodução

Patrick de Paula é flagrado por torcedores saindo de balada; Palmeiras multa e afasta o jogador

É o segundo incidente com jogadores do clube em menos de quatro dias; volante diz que estava com familiares em bar e se desculpa

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2021 | 07h52
Atualizado 21 de junho de 2021 | 12h00

Mais um jogador do Palmeiras foi flagrado em uma balada clandestina. Depois de Lucas Lima, na madrugada de sexta-feira, agora foi Patrick de Paula. Ele foi interceptado por membros de uma torcida organizada do time alviverde na saída de um local no Tatuapé. O volante afirmou que estava em um bar com familiares e que deixou o local antes das 22h.

O incidente foi filmado e divulgado nas redes sociais. Diferentemente de Lucas Limas, o volante estava de máscara quando foi cercado pelos torcedores. Patrick de Paula conseguiu deixar o local com ajuda de seguranças. "Você joga no Palmeiras, está de palhaçada?", afirmou um dos torcedores. Apenas alguns no grupo estavam com máscaras.

O jogador não respondeu ao grupo em nenhum momento. Ele inclusive tentou esconder o rosto para não ser identificado no vídeo, mas, um dos integrantes da torcida organizada, puxou o capuz da blusa do volante. 

Aglomerações do tipo são proibidas no Estado de São Paulo durante a pandemia do novo coronavírus. Na semana passada, em Assunção, no Paraguai, os jogadores do Palmeiras receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19. A imunização foi realizada com doses recebidas pela Conmebol.

O Palmeiras vai tomar com Patrick de Paula a mesma atitude que teve com Lucas Lima. O jogador está afastado das atividades e será multado. "Lamentavelmente, o Palmeiras se deparou com um novo caso de quebra de protocolo sanitário por parte de um de seus atletas. Desta vez o episódio envolveu Patrick de Paula", escreveu o clube.

"Da mesma forma com que tratou a situação envolvendo o jogador Lucas Lima, o clube aplicará as sanções administrativas máximas determinadas pelo seu regulamento interno. Ambos os atletas ficam afastados dos treinamentos até determinação do Departamento de Futebol", continuou. 

"Lamentamos que casos de falta de empatia e de responsabilidade ainda ocorram em um momento tão difícil para a sociedade. São atitudes inadmissíveis e que receberão o devido tratamento", finalizou o Palmeiras, em comunicado publicado nas redes sociais.

O jogador explicou o ocorrido pouco depois. Segundo sua assessoria, o volante esteve em um bar com seus familiares na noite de domingo, indo embora pouco antes das 22h. Além disso, durante todo esse período, o atleta esteve usando máscara e tomando os cuidados com álcool em gel e evitando aglomerações.

Ainda segundo o comunicado, mesmo com os cuidados, fica o aprendizado e o pedido de desculpas por estar fora de isolamento após o horário do Plano SP. "Ao verdadeiro torcedor palmeirense, fica meu pedido de desculpas, e a certeza de que sempre foi e será uma honra defender e respeitar esse manto que é minha segunda pele", afirmou. Patrick. 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasfutebolPatrick de Paula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.