Célio Messias/AE
Célio Messias/AE

Patrik garante, no final, vitória do Palmeiras sobre o Oeste: 1 a 0

Gol aos 41 minutos do segundo tempo garante o 3.º lugar no Paulistão ao time alviverde

estadão.com.br

23 de janeiro de 2011 | 21h21

SÃO PAULO - O Palmeiras chegou à sua segunda vitória no Campeonato Paulista 2011 graças a um gol de Patrik a quatro minutos do final do jogo contra o Oeste, neste domingo, no Estádio Amaros, em Itápolis (SP). O 1 a 0 leva o time alviverde aos sete pontos e ao terceiro lugar na classificação, após três partidas.

Esta vitória é motivo de alívio para o torcedor e para o time. O jogo estava mais para o empate do que para a vitória de qualquer uma das duas equipes. Adotando o lema "em time que está ganhando, não se mexe", Felipão colocou em campo a mesma tática da goleada sobre o Ituano: Dinei e Luan armavam; Cicinho apoiava e Kleber brigava lá na frente.

O problema é que o técnico do Oeste, Ademir Fonseca, assistiu à primeira vitória do Palmeiras e estava vacinado. Ele colocou o atacante Mazinho na direita para segurar Cicinho. Na esquerda, Dedê e Dionísio davam dores de cabeça para os volantes. No meio, marcação forte em Tinga e Márcio Araújo. Em outras palavras, o Palmeiras estava encurralado.

O time do interior tinha maior posse de bola e criou uma chance depois da outra na metade do primeiro tempo. Aos 19, Mazinho chutou forte e Deola fez grande defesa. No minuto seguinte, Fábio Santos finalizou com perigo. O técnico palmeirense gritava para o time "entrar no jogo e acertar a marcação".

A saída do Palmeiras foi outra jogada manjada: a precisão de Marcos Assunção, que levou perigo em três lances. Aos 41 do primeiro tempo, a bola passou raspando em uma cobrança de falta; aos 5 do segundo, o goleiro Fábio falhou feio após o cruzamento e Danilo cabeceou na trave, na melhor chance do Palmeiras no jogo; aos 15, um lançamento primoroso para Luan finalizar bem e a bola passar raspando.

O técnico alviverde decidiu rasgar de vez a cartilha do último jogo trocando o apagado Dinei por Patrik, que não conseguiu mudar a toada. Aos 8, Tinga errou um passe e armou um contra-ataque para o rival. Fábio Santos avançou e Deola salvou de novo.

Na metade do segundo tempo, o cansaço começou a marcar os dois times e a definir as principais jogadas. Foi aos 41 minutos que, enfim, o placar foi mudado: Luan, na esquerda, cruzou para o meio da área e Patrik chegou sozinho, chutando de pé direito, de primeira, para o fundo do gol, garantindo o 1 a 0.

Agora, o Palmeiras tem até quinta-feira para melhorar o time, pois é quando enfrenta o Paulista, às 21h50 no Pacaembu. Já o Oeste, estacionado nos três pontos e em posições intermediárias, enfrenta o São Bernardo na casa do adversário, mas na quarta-feira, às 17 horas, no ABC paulista. (com Daniel Batista/Jornal da Tarde)

OESTE - 0 - Fábio; Dedê, Rafael, Paulo Miranda e Fernandinho; Carioca, Dionísio, Roger (Serginho) e Alex Willian (Fábio Neves); Fábio Santos e Mazinho (Reinaldo). Técnico: Ademir Fonseca.

PALMEIRAS - 1 - Deola; Cicinho (Vítor), Maurício Ramos, Danilo e Rivaldo; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Tinga (Leandro Amaro)e Dinei (Patrick); Kleber e Luan. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Gol - Patrick, aos 41 minutos do segundo tempo; Árbitro - Welton Orlando Wohnrath; Cartão amarelo - Dinei, Alex Willian, Fábio Santos, Rivaldo, Rafael Cadeira e Dionísio; Público e renda - Não disponíveis; Local - Estádio Amaros, em Itápolis (SP).

Veja também:

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.