Patrik treina e pode reforçar o Palmeiras no domingo

O meia Patrik foi a principal novidade do treino desta quinta-feira no Palmeiras. O jovem, que havia sido dispensado das atividades de terça e quarta, com uma conjuntivite, já está melhor, fez atividades físicas e de movimentação nesta tarde, acompanhado do auxiliar Marco Aurélio Schiavo, e deverá ser liberado para pegar o Cruzeiro, no domingo.

AE, Agência Estado

26 de maio de 2011 | 18h40

Apesar de terem treinado com bola nesta quinta-feira, o meia Lincoln e o atacante Wellington Paulista ainda não têm condições físicas de atuar no final de semana - o ex-cruzeirense de qualquer forma não poderia jogar por uma questão contratual. Eles deverão estar aptos para pegar o Atlético-PR, na terceira rodada. Rivaldo e Valdivia só fizeram fortalecimento muscular e fisioterapia nesta quinta.

O restante do elenco participou de atividades em dois períodos. Pela manhã, os jogadores trabalharam finalizações e cruzamentos e também fizeram trabalhos específicos para cada setor do campo. À tarde, o preparador físico Anselmo Sbragia comandou uma atividade mais leve de movimentação e um torneio de futevôlei.

Pelo que se viu nos treinamentos de terça e quarta, Chico deve ser titular da equipe no domingo, compondo o meio-campo ao lado Marcos Assunção e Márcio Araújo. O ex-jogador do Atlético-PR exalta as boas opções do técnico Luis Felipe Scolari.

"São cinco volantes no elenco e todos com ótimas qualidades. Mas, aqui, não existe essa coisa de disputa. Um torce pelo outro, é como a família Scolari mesmo. O (Marcos) Assunção é um líder, brinca bastante, está sempre alegre. Tem o (Márcio) Araújo em grande fase, tem o Pierre que é um ídolo, uma referência em se tratando de Palmeiras. O João Vitor também está crescendo. Espero que continue assim, pois é importante ter união em um clube que quer chegar a algum lugar."

Para Chico jogar, Tinga é quem deve sair do time, que ficaria com três volantes e três atacantes (Luan, Adriano e Kleber). "O Felipão tem testado vários esquemas e, quando eu cheguei, a equipe estava bem montada e armada taticamente. Eu estou treinando ao máximo no dia a dia e buscando meu espaço. Quando eu agarrar a chance, vou trabalhar para não sair mais do time", garante Chico.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasCampeonato Brasileiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.