Iara Morselli/Estadão
Iara Morselli/Estadão

Patrocínio master e títulos são o desafio do segundo ano de Aidar

Presidente do São Paulo corre atrás de novas metas para 2015

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

18 de abril de 2015 | 17h00

Para o segundo ano de gestão no São Paulo o presidente Carlos Miguel Aidar tem dois desafios principais. O primeiro é achar um patrocinador master para o clube e o segundo é conseguir satisfazer o anseio do torcedor e conquistar o primeiro título desde a Copa Sul-Americana de 2012.

A falta de anunciante na camisa é um problema que incomoda as finanças do São Paulo. Desde o fim da última Copa do Mundo o Tricolor não tem uma empresa que exibe o nome no espaço principal da camisa. Desde a última quarta-feira o uniforme passou a ter o patrocínio da companhia aérea Copa Airlines, que vai ocupar o local mais nobre por três partidas e depois voltará a ter um espaço mais discreto.

O São Paulo tem uma previsão de déficit de R$ 54 milhões para o orçamento deste ano. O valor foi calculado de acordo com um cenário mais pessimista, sem verbas de patrocínio master, premiações, vendas de jogadores e bilheteria, setor que tem decepcionado em 2015. 


Os títulos também são fatores que vão dar à gestão mais tranquilidade para trabalhar e até mesmo projetar uma reeleição em 2017. Desde a posse de Aidar, em abril do ano passado, o São Paulo conquistou como melhor resultado o vice-campeonato brasileiro de 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.