Manu Fernandez/AP
Manu Fernandez/AP

Paulinho diz que Barça precisa fazer jogo 'quase perfeito' no clássico com o Real

Volante brasileiro pede que equipe esteja atenta e jogue seu próprio futebol diante do maior rival

Estadão Conteúdo

20 de dezembro de 2017 | 19h30

Em grande fase e autor de dois gols na vitória por 4 a 0 sobre o Deportivo La Coruña, no último domingo, pelo Campeonato Espanhol, Paulinho agora se prepara para enfrentar o Real Madrid no clássico do próximo sábado, às 10 horas (de Brasília), no estádio Santiago Bernabéu, pela 17ª rodada da competição nacional.

+ Cristiano Ronaldo treina separado e preocupa o Real Madrid

Ao projetar o duelo nesta quarta-feira, o volante brasileiro ressaltou que o seu time precisará ser muito eficiente para sair da casa do arquirrival com um bom resultado, tendo em vista a qualidade técnica e o poderio da equipe madrilenha.

"É um time com muita qualidade, teremos de estar atentos os 90 minutos, mas o mais importante é nos preocuparmos com nós mesmos e fazermos um bom jogo. Um clássico pode decidir-se em qualquer jogada, e teremos que fazer um jogo quase perfeito", afirmou Paulinho, em entrevista ao site oficial do Barça.

E o jogador da seleção brasileira admite que hoje o seu time vive a condição psicológica ideal para vencer o clássico, pois realiza ótima campanha no Espanhol, no qual tem seis pontos de vantagem sobre o vice-líder Atlético de Madrid e está 11 à frente do Real Madrid, apenas o quarto colocado.

"Estamos em um momento com muita confiança. Sabemos da dificuldade de todas as competições, mas atravessamos um momento fantástico pelas vitórias, pela confiança e pela solidez do time", reconheceu o meio-campista, que também deixou em segundo plano a possibilidade de manter a sua vocação ofensiva com novos gols neste sábado.

"Quando jogo sempre tenho dar o melhor de mim e não me preocupo em marcar gols, apesar de que sempre é bom marcar e ajudar o time a ganhar. Me preocupo em ajudar os meus companheiros, ajudar o Barça a cumprir os objetivos, que são ganhar títulos, e para ganhá-los é preciso ganhar os grandes jogos, como é o clássico contra o Madrid", disse, para em seguida reforçar: "Temos de aproveitar o momento de confiança em que estamos para fazer um grande jogo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.