Paulista corre atrás da liderança na Copa Libertadores

O Paulista estréia em casa na Copa Libertadores nesta quinta-feira, quando recebe o Libertad, do Paraguai, no Estádio Jayme Cintra. Em quase 97 anos de história, esta é a primeira vez que o clube de Jundiaí recebe uma partida internacional oficial diante de sua torcida. O jogo começa às 19 horas, sendo válido pela segunda rodada.Na estréia o Paulista empatou por 1 a 1 com o El Nacional, no Equador. Já o Libertad surpreendeu ao bater em casa o temido River Plate, da Argentina, por 2 a 0, por isso lidera o Grupo 8, com três pontos. A vitória, portanto, vai representar a liderança e a manutenção do sonho de ficar entre os dois primeiros colocados para chegar à segunda fase.É neste ponto que o técnico Vágner Mancini bate nas conversas com seus jogadores. "Este é um jogo importante para nós. Não podemos desperdiçar a chance de vencer em casa. Temos que ter o máximo de concentração do início ao final do jogo", comentou o treinador. Ele viu a fita do jogo do adversário e na sua avaliação se trata de "um time muito rápido no contra-ataque".Mancini mais uma vez resolver apelar para o mistério. A preparação do time para a partida foi rodeada de segredos e muito suspense. O time se concentrou em um hotel da cidade desde segunda-feira, para evitar o assédio da própria imprensa local.Mas apesar do esconde-esconde, o treinador deverá apresentar apenas uma novidade em relação ao time que perdeu para o Bragantino, por 2 a 1, no último sábado, pelo Campeonato Paulista. O zagueiro Réver, que cumpriu suspensão, retorna no lugar de Tiago Gama. O atacante Wesley Brasília chegou a ser cogitado para deixar o time, mas segue como titular.O time paraguaio está empolgado pela vitória sobre o River Plate. Apesar do trunfo sobre os argentinos, o técnico Gerardo Martino deverá apostar na retranca e irá manter o mesmo time da estréia. "Viemos ao Brasil para buscar a vitória, mas sabemos que um ponto fora de casa é sempre bom", comentou o técnico. A chegada do clube à Jundiaí, terça-feira à noite, foi cercada de gentilezas. O presidente do Paulista, Eduardo Palhares, recebeu a delegação na cidade e deixou que o time treinasse, nesta quarta-feira, no Jayme Cintra.Preocupada com o acesso de torcedores ao estádio, em virtude do horário da partida, a diretoria do Paulista fez um pedido à Setransp (Secretaria Municipal de Transportes), que disponibilizou linhas de ônibus diretas ao estádio para facilitar a vida dos torcedores.A previsão é de casa cheia, porque há um clima contagiante na cidade, que passou a viver a Libertadores desde a conquista inédita, ano passado, da Copa do brasil, na final diante do Fluminense. A expectativa é de que sejam vendidos todos os 15 mil ingressos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.