Paulista está em regime de concentração para Libertadores

A diretoria do Paulista quer acabar de vez com os comentários sobre a confusão ocorrida no último sábado, na partida contra o Bragantino, pelo Campeonato Paulista. Nesta quinta-feira, o time estréia em casa na Copa Libertadores contra o Libertad, do Paraguai. Este será o segundo jogo do time do interior pelo Grupo 8, uma vez que na estréia conseguiu empatar, em 1 a 1, com o El Nacional, em Quito, no Equador. Para tentar evitar o assédio da imprensa, o clube tentou tirar os jogadores da cidade, mas não conseguiu vagas em centros de treinamentos em Itu e Jarinu, locais escolhidos pelo técnico Vágner Mancini. Assim, o time fica mesmo em Jundiaí, mas já está concentrado em um hotel desde a noite de segunda. Em relação ao time, Mancini não quis antecipar mudanças, mas avisou que deve mexer em um ou dois setores. ?No Equador, precisei dar prioridade ao preparo físico. Agora não é o caso?, afirmou. Naquele jogo, os jogadores enfrentaram, além do adversário, a altitude de 2.500 metros. O técnico continua trabalhando no estilo jogo-a-jogo, não poupando ninguém a menos que exista algum problema físico, de cansaço, ou de contusão. O gramado do estádio Jaime Cintra está liberado para que os paraguaios treinem na tarde desta quarta. A preocupação dos dirigentes é evitar que os acontecimentos vistos diante do Bragantino tenham causado má impressão. Na derrota por 2 a 1, em casa, os dirigentes perderam a cabeça, com o presidente Eduardo Palhares e o diretor Pituco invadindo o campo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.