Paulista faz mistério para final da Copa

Como já aconteceu nas fases anteriores, tanto nas semifinais, contra o Cruzeiro, como no primeiro jogo da final diante do Fluminense, o Paulista deve usar o mistério como arma para brigar pelo inédito título da Copa do Brasil. O time para o jogo decisivo de quarta-feira, em São Januário, no Rio de Janeiro, deverá ser confirmado só momentos antes de seu início. Em Jundiaí, o time paulista venceu por 2 a 0 e, agora, pode perder até por um gol de diferença para ser o campeão. O segredo é uma opção do técnico Vágner Mancini, em um misto de linha de trabalho e superstição. Ele justificou a programação com portões fechados: "Acho que não definir o time sempre é um elemento complicador para o técnico adversário. Além disso, fizemos isso em outras ocasiões e funcionou bem, então não vamos mudar o procedimento", disse. O atacante Léo será a única baixa. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo e pode ser substituído por Finazzi, que se recupera de uma forte entorse no tornozelo esquerdo, e ficou fora do jogo no Estádio Jaime Cintra. O experiente zagueiro Anderson, que cumpriu suspensão por ter sido expulso diante do Cruzeiro, no Mineirão, vai retomar sua vaga de titular e capitão do time no lugar de Réver. Os jogadores estão concentrados no Spa Sport, em Itu (SP), onde realizaram um treinamento leve neste domingo cedo e um trabalho leve, de desintoxicação. Nesta segunda-feira, treinamentos em dois períodos. Pela manhã, a partir das 9h30, será aberto à imprensa, com exercícios físicos e técnicos. O treino será secreto no período da tarde, quando o treinador definirá a escalação para a decisão. Na terça-feira haverá apenas um treino recreativo pela manhã e a viagem será à tarde para o Rio. O clima é de tranqüilidade, principalmente depois da vitória de sábado, contra o Avaí, por 2 a 1, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Mancini gostou muito do comportamento da equipe. "Poupamos vários titulares e mesmo assim a qualidade tática e técnica foi excelente. Valeu pelo jogo e pela vitória", analisou. O Paulista chegou aos 11 pontos e deixou a lanterna da Série B para o Guarani.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.