Paulista: Mossoró de olho na final

Grande maestro na vitória do Paulista sobre o Cruzeiro, por 3 a 1, pelas semifinais da Copa do Brasil, o meia Márcio Mossoró terá a responsabilidade de comandar o time no Mineirão, quarta-feira, quando decidirá uma classificação histórica para a final. Com apenas 21 anos, ele aceita com naturalidade a missão e até dá a receita para administrar a vantagem no segundo jogo, quando o time de Jundiaí poderá perder até por 1 a 0, ou por um gol de diferença, desde que faça um gol. Uma vitória mineira por 2 a 0 eliminará o Paulista. "Precisamos marcar um gol no começo, porque ampliaria a nossa boa vantagem. Mas tem um negócio: nosso time costuma jogar bem fora de casa", disse o meia que marcou o segundo gol do jogo, com um belo chute colocado e ainda participou do terceiro gol, quando chutou forte e o goleiro Fábio rebateu nos pés de Jéfferson. "Acho que estava numa noite feliz", diz, com humildade, lembrando ainda que o lance do seu gol tem o dedo do técnico Vágner Mancini. "Ele (Mancini) tem me estimulado a chutar colocado, porque acha que eu pego bem na bola". O técnico confirma as qualidades de seu meia e vai muito além nos elogios: "O Mossoró tem tudo para evoluir ainda mais, porque é o típico do jogador moderno, que tem boa técnica, finaliza bem e sabe marcar. Ele anda é muito jovem e vai crescer com o amadurecimento", afirma Mancini, de 38 anos e que acaba de completar um ano na nova carreira. Há muito tempo cobiçado pelo Fluminense-RJ, Mossoró deve ficar no Paulista, pelo menos, até o final da temporada. Um acordo com o empresário Renato Duprat vai garantir ao clube a permanência de seus principais jogadores. Mancini, como seu elenco, não esconde a preocupação com o jogo de volta, em Belo Horizonte. "Teremos que jogar com inteligência, sem ir em cima do Cruzeiro, mas também não ficando lá atrás só defendendo, porque é difícil fazer isso diante de um adversário de alta qualidade técnica". Considerado zebra no início da competição, o Paulista derrubou até agora só times que disputam a Série A do Brasileiro: Juventude, Botafogo-RJ, Internacional-RS e Figueirense. Prestes de alcançar uma façanha inédita, o Paulista deve ter um time misto no ABC, sábado, diante do Santo André, líder do Campeonato Brasileiro da Série B. "Vamos sentir a reação dos jogadores antes de definir o time", confirmou Mancini que sabe os riscos que vai correr. Na última rodada o time misto do Paulista perdeu, em casa, por 2 a 1, para o São Raimundo. Com seis pontos, o time ocupa a 16.ª posição. Mas neste momento ninguém no Estádio Jaime Cintra parece preocupado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.