Paulista não teme ação do tapetão

A promessa do Inter de entrar com recurso no STJD para reverter a derrota na Copa do Brasil não assusta o Paulista, que se classificou para as quartas-de-final depois de um erro do árbitro na decisão por pênaltis. O clube de Jundiaí garante estar preocupado só em se preparar para o confronto com o Figueirense - o primeiro jogo é na quarta-feira, em Florianópolis."Não estamos preocupados. Só estamos pensando no jogo contra o Figueirense e preocupados com a viagem da próxima semana?, revelou o presidente do Paulista, Eduardo Palhares, sem temer mudanças no tapetão. ?Vamos esperar a súmula para ver se está escrito realmente o que o juiz falou. Ele deu o jogo por encerrado após o pênalti batido pelo Perdigão."No lance que causou toda a polêmica, o jogador Perdigão, do Inter, chutou o pênalti e a bola bateu na trave, entrou no gol e depois saiu. O árbitro Djalma Beltrame Teixeira não viu o gol e, assim, deu vitória ao Paulista, por 4 a 2. Mas, se o gol tivesse sido validado, a disputa ainda poderia ter terminado empatada.Mas o presidente do Paulista não quer saber de polêmica. Pensa só em comemorar a classificação inédita. "Somos um clube quase centenário e é a primeira vez que disputamos a Copa do Brasil. Nosso primeiro objetivo era fazer uma boa campanha, pegamos três grandes clubes, o Juventude, o Botafogo e o Internacional, e passamos. Estamos crescendo na competição, mas temos que manter o que estamos fazendo, com os pés no chão", disse Eduardo Palhares.Para o técnico Vágner Mancini, a preocupação agora é com a maratona que o time terá pela frente. Afinal, serão dois jogos pela Copa do Brasil, diante do Figueirense, nos dia 11 e 18 de maio, além de três partidas pela Série B do Brasileiro - contra Guarani, Vitória e São Raimundo. "Nosso elenco é pequeno, mas não vamos poupar ninguém", avisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.