Paulista pode jogar em Ribeirão ou Prudente

Palmeiras e Santos irão fazer a partida decisiva das semifinais do Campeonato Paulista fora de casa. Nesta segunda-feira, em sorteio realizado na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), com os presidentes dos quatro clubes finalistas, ficou decidido que o Palmeiras será o mandante do primeiro confronto contra o Paulista, sábado, às 16 horas, no Parque Antártica. A volta acontece no domingo seguinte, dia 4, ainda sem local definido."A expectativa é de um grande público, assim como aconteceu em todos os jogos da Série B do Campeonato Brasileiro do ano passado. Será um importante desafio, já que o Paulista terminou a primeira fase na nossa frente", argumentou o presidente Mustafá Contursi.Eduardo Palhares, presidente do Paulista, chegou a comemorar o sorteio. Mas não demorou muito para o ar de satisfação dar lugar à preocupação. Após o sorteio, o presidente da FPF, Marco Polo del Nero, ressaltou que o mando da segunda partida ainda dependeria da análise das imagens da briga entre as torcidas de Paulista e Ponte Preta."O sorteio foi muito bom para a cidade de Jundiaí. Uma semifinal histórica que trará muita ansiedade e satisfação para todos. Não quero nem pensar em mandar essa partida em outro lugar", revelou Eduardo Palhares.Após cinco horas de conversas, o presidente do Paulista deixou a FPF bastante abatido. O local do jogo de volta dependerá da decisão do Tribunal de Justiça Desportiva, que analisará todas as evidências do confronto de torcidas no dia 29 de março. Caso o clube de Jundiaí seja punido, a partida deverá acontecer em Ribeirão Preto ou Presidente Prudente.O Santos jogará com o São Caetano, domingo, também às 16 horas, na Vila Belmiro. O jogo de volta acontece no sábado, dia 3 de abril, no Anacleto Campanella.O presidente do Santos não gostou do resultado do sorteio. No entanto, como assinou o regulamento antes do início da competição, Marcelo Teixeira se rendeu à decisão. "Acho que o mando dos jogos deveria ser tomado pelo critério técnico da primeira fase", afirmou.Nairo Ferreira, presidente do São Caetano, deixou a sede da FPF sem dar entrevistas.

Agencia Estado,

22 de março de 2004 | 20h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.