Paulista promete pagar salários para evitar rebaixamento

Nove jogadores do Paulista denunciaram o clube por atraso de salários junto ao Sindicato dos Atletas de São Paulo (Sapesp), na última terça-feira à noite. Eles assinaram um documento que foi protocolado na sede da Federação Paulista de Futebol. Se o regulamento do Campeonato Paulista for acionado, o time de Jundiaí pode até ser rebaixado.

AE, Agência Estado

24 de abril de 2013 | 22h16

Para isso, a direção terá que ser notificada das denúncias e terá que apresentar, até a data prevista, todos os documentos de pagamentos. É isso que a diretoria vai fazer. "O nosso torcedor pode ficar tranquilo, que não vamos perder fora de campo o direito que conquistamos dentro dele", avisou o vice-presidente Cristiano Mingotti.

Ele confirmou que o clube deve R$ 580 mil para quitar todos os compromissos que teve durante o Paulistão 2013. E garantiu que tudo será pago. O clube vai antecipar parte da receita da televisão prevista para 2014.

Os jogadores que assinaram o documento são: Marcelo Macedo e Chiquinho, os mais experientes, além de Felipe Gomes, Joaelton, Diego Marangon, Lázaro, Hudson, João Henrique e Lima. O Sindicato dos Atletas (Sapesp) ameaçou o clube com o cumprimento do regulamento. Este prevê que o clube pode perder três pontos caso não atenda, no prazo determinado, as exigências da Federação Paulista.

Segundo o artigo 21 do regulamento, um clube que comprovadamente atrasa salários fica sujeito a perda de três pontos por partida disputada após a notificação do TJD e o prazo para seu cumprimento.

No caso do Paulista, como não há mais rodadas a serem cumpridas, fica estipulado a perda única de três pontos. Mas estes pontos seriam suficientes para criar um grande estrago no clube, que seria rebaixado para a Série A2. O Paulista terminou o estadual na 13ª posição, com 20 pontos, e caso seja punido cairia para 17 e seria ultrapassado pelo Mirassol, que terminou em 17º, com 18 pontos.

Em nota oficial divulgada nesta quarta, o Paulista confirmou os atrasos salariais, mas prometeu negociar e até mesmo parcelar o pagamento, a fim de evitar uma queda trágica.

A punição, caso ocorra, pode abrir um perigoso precedente para os times do Campeonato Paulista. Jogadores de Guarani, União Barbarense, Palmeiras e Oeste reclamaram de atrasos salariais.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistasalários atrasados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.