Paulista se despede da Libertadores com 0 a 0 em casa

A despedida do Paulista de sua primeira experiência na Copa Libertadores foi decepcionante. Nesta quinta-feira à noite, empatou por 0 a 0 com o El Nacional, do Equador, no Estádio Jayme Cintra, em Jundiaí (SP). Com este resultado, a equipe brasileira termina a primeira fase na última colocação do Grupo 8, com apenas seis pontos. Mesmo se conquistasse a vitória, o Paulista seria eliminado, já que o River Plate derrotou o Libertad, por 1 a 0, e ficou com a segunda vaga, com nove pontos ganhos. O Libertad entrou em campo com a primeira colocação assegurada, com 11 pontos.Antes de querer saber o resultado da partida na Argentina, os dois times fizeram um início de partida bastante disputado. Com o passar do tempo, o jogo começou a ficar violento, com excesso de faltas. As equipes também passaram a reclamar de penalidades não marcadas. Primeiro, Muñoz reclamou de um puxão dentro da área e, na seqüência, foi a vez de Borja se jogar dentro da área do Paulista. Fora isso, o primeiro tempo não teve grandes chances de gol.Embora não tenha feito nenhuma modificação para a segunda etapa, o técnico Vágner Mancini conseguiu deixar o time mais ?ligado?. O El Nacional também voltou mais disposto, e a partida ficou mais veloz, com troca constante da posse de bola. A torcida presente no Jaime Cintra se animou com o time aos 20 minutos, quando Fábio Vidal tentou cruzar da esquerda e acabou mandando para o gol. A bola bateu no travessão e, na seqüência do lance, Jaílson chutou de perna esquerda, para boa defesa de Ibarra. No decorrer da partida, porém, o Paulista voltou a apresentar os mesmos erros do início. Sem opção, Mancini tirou o atacante Jaílson para colocar o zagueiro Nivaldo, no ataque. A intenção era que o jogador aproveitasse as jogadas aéreas, mas a mudança não surtiu efeito e o time não conseguiu marcar o gol da vitória, sendo eliminada da competição. ?Já era notório e sabido que faltam algumas peças, que muitas vezes não temos um jogador para empurrar a bola para as redes. Mas acho que a torcida deveria reconhecer que não faltou garra e vontade em nenhum momento do jogo?, disse o técnico Vágner Mancini ao final do jogo. Ele pode deixar o clube nos próximos dias. No próximo dia 30 ele completa dois anos à frente da equipe, mas a renovação do contrato é difícil. ?Não sei se fico, tenho mais 10 dias de contrato a cumprir. Eu e a diretoria ainda precisamos conversar?, disse. Muñoz também deve voltar para o Palmeiras. O Paulista se preocupa agora com o Campeonato Brasileiro da Série B: volta a campo no domingo, às 16 horas, quando enfrenta o Ituano, pela segunda rodada. A partida será realizada no Estádio Décio Vitta, em Americana, já que o Ituano não pode atuar em seu estádio, por falta de iluminação adequada.

Agencia Estado,

20 de abril de 2006 | 22h13

Tudo o que sabemos sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.