Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

PAULISTÃO 2014: Objetivo do São Paulo é ter um 2014 bem diferente

Com Rogério Ceni e Muricy, referências do passado vitorioso, time quer acabar com jejum

Daniel Batista e Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2014 | 05h03

SÃO PAULO - A ordem no Morumbi é apagar tudo que aconteceu no ano passado e ter um 2014 totalmente diferente. Grande há mais tempo sem conquistar o Paulistão – o último título foi em 2005 –, o São Paulo quer começar a provar no Estadual que a briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro foi apenas um acidente de percurso.

Para isso, o presidente Juvenal Juvêncio renovou os contratos das duas figuras que melhor simbolizam o passado recente de conquistas do Tricolor: o goleiro Rogério Ceni e o técnico Muricy Ramalho.

Com 1.117 jogos, 113 gols e mais de 20 títulos, entre eles o Mundial e a Libertadores em 2005 e três brasileiros (2006, 2007 e 2008), o goleiro adiou a aposentadoria por mais uma temporada e promete ser mais uma vez a referência da equipe em campo.

Fora dele, Muricy tem a confiança total da diretoria e da torcida para dar continuidade ao trabalho que salvou o time da degola no Brasileiro do ano passado. Após ser demitido em 2009, o treinador voltou com a missão de recolocar o time nos trilhos depois da saída de Ney Franco e da péssima e curta passagem de Paulo Autuori.

Sob o comando do treinador três vezes campeão nacional, o São Paulo se afastou do fantasma da Série B e até sonhou em conseguir uma vaga à Libertadores. Apesar de fracassar na tentativa ao ficar na 9ª colocação no Brasileirão e ser eliminado pela Ponte Preta na semifinal da Copa Sul-Americana, Muricy saiu fortalecido, recebeu um substancial aumento para renovar e agora será cobrado para ganhar títulos, a começar pelo Paulista. “Não dá para passar novamente o que passamos no ano passado. Queremos conquistar títulos”, avisou.

O elenco não mudou muito em relação ao ano passado. O lateral-direito Luis Ricardo, ex-Portuguesa, foi o principal reforço. Artilheiro em 2013, o atacante Aloísio foi para o futebol chinês. Com isso, Luis Fabiano será a referência ofensiva. Resta saber se o Fabuloso, enfim, vai corresponder. Oportunidades, com certeza, não vão faltar.

A diretoria decidiu dar mais um voto de confiança ao ídolo. Apesar de manifestar o desejo de negociá-lo em algumas oportunidades e receber até o sinal verde do jogador, Luis Fabiano vai ficar no Morumbi. “Tenho fé que esse ano será um grande ano para todos nós”, prometeu o camisa 9, que ainda é idolatrado pela maior parte da torcida.

Outro jogador em que Muricy deposita muita expectativa é Paulo Henrique Ganso. O meia teve um bom ano – foi um dos poucos que se salvaram na temporada passada – e está bastante motivado para brilhar ainda mais em 2014. O jogador bateu inclusive o recorde de partidas com 65. A marca anterior era de 2009. “Queremos fazer um belo Paulista. Queremos ser campeões”, afirmou Ganso, que busca o quarto título paulista. O meia foi tricampeão pelo Santos em 2010,

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.