Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Paulistão acabou? Futuro do Estadual começa a ser definido nesta semana

Representantes dos clubes e da FPF vão se reunir para discutir a situação da competição, que deve continuar

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2020 | 07h50

O futuro do Campeonato Paulista começa a ser decidido nesta quarta-feira, em reunião virtual entre representantes dos 16 clubes da competição e da Federação Paulista de Futebol. Há muitas ideias em pauta, mas também diversas incertezas, até mesmo da continuidade ou não da disputa. A maioria quer que o principal Estadual do Brasil seja finalizado, mas todos sabem que o momento é de ter cautela. O Paulistão parou depois da 10º rodada das 12 programadas da fase de classificação.

O Estado conversou com representantes de alguns clubes e da FPF e o tom da conversa foi bem parecido. Organização e participantes querem a manutenção do campeonato e a realização de suas fases decisivas. Há ainda os times que vão cair, são dois. Nada de finalizar o torneio sem campeão ou definir um vencedor no tapetão. Essa é a ideia.

Se essa fosse a solução, o Santo André, time de melhor campanha, é que ficaria com a taça. A ideia é voltar aos jogos, mas apenas quando houver garantia de segurança para a saúde dos torcedores e jogadores. O problema é que ninguém sabe precisar quando isso vai acontecer.  Maio é um mês em que todos estão mirando. Mas de acordo com o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, o mês será um dos mais duros e difíceis para o povo brasileiro em relação à pandemia.

Algo que tem sido sugerido por alguns dirigentes e deverá ser discutido na reunião é a possibilidade de realizar os jogos em algumas semanas com portões fechados ou com limite de pessoas no estádio, como está sendo estudado na Alemanha e em outros países europeus. Apenas jornalistas e membros das equipes teriam acesso aos estádios. Um outro plano, esse que conta com menos incentivadores, é levar as partidas para cidades do interior em que há poucos registros de casos do novo coronavírus relatados. Mas isso não traz nenhuma certeza de segurança.

A sugestão não é bem vista pelos grandes clubes, por eles acreditarem que desnivelaria a competição e causaria confusão com seus programas de sócio-torcedor, que pagam para assistir aos jogos no estádio de seus times. E para os times que disputam a Libertadores - São Paulo, Santos e Palmeiras - , seria mais viagens para fazer. Outra ideia que também não conta com muito apoio, mas deve ser discutido é o fato de o Estadual cancelar as duas últimas rodadas da fase de grupos e já ir para o mata-mata. Com isso, o Corinthians, por exemplo, estaria eliminado. 

Palmeiras, São Paulo e Santos pretendem se unir também na luta para que o Paulistão não atrapalhe a preparação do trio na Libertadores. Jogos no exterior, geralmente exigem que as equipes façam viagens com antecedência, o que atrapalharia o calendário. E a coisa ficará ainda mais complicada se o Campeonato Brasileiro também estiver em andamento.

O último jogo do Paulistão aconteceu no dia 16 de março, quando o Guarani derrotou a Ponte Preta por 3 a 2, no Brinco de Ouro, em Campinas. A competição foi paralisada faltando duas rodadas para o término da primeira fase. No Grupo A, Santos e Oeste estariam classificados. No Grupo B, Santo André e Palmeiras avançariam. Já no Grupo C, São Paulo e Mirassol são os melhores e no Grupo D, Bragantino e Guarani avançariam. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.