Paulistão terá 21 times e 12 datas

O Campeonato Paulista de 2003 terá 21 equipes e será realizado dentro das 12 datas impostas pela CBF. Vai de 26 de janeiro a 23 de março. A decisão ocorreu nesta terça-feira, na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), durante a reunião do Conselho Arbitral, que reúne todos participantes. Como não houve unanimidade entre os presidentes de clubes - Corinthians e São Paulo votaram contra competição com 24 times -, Francana, Matonense e São José, que pleiteavam vagas na primeira divisão, disputarão a Série A2.O Campeonato Paulista terá três grupos de sete equipes, que se enfrentarão em turno único. Os dois primeiros de cada, mais os dois melhores terceiros colocados, se classificando para as quartas-de-final, que terá apenas um jogo. As semifinais e a decisão serão em jogos de ida e volta.O grupo A será composto por Palmeiras, Guarani, Ponte Preta, Ituano, Rio Branco, Barbarense e Mogi Mirim. Já o B terá São Paulo, Santos, Internacional, Juventus, Santo André, Jundiaí e Portuguesa Santista. E o C contará com Corinthians, Lusa, São Caetano, Botafogo, Marília, América e União São João.Paralelamente à disputa pelo título, haverá o Torneio do Descenso. O 9º colocado da fase inicial estará livre dele. Os 12 clubes restantes serão divididos em dois grupos de seis cada. E se confrontam (A x B), portanto, em cinco datas. O pior time será rebaixado direto para a Série A2, enquanto o penúltimo colocado ainda terá a chance de se livrar, disputando o "rebolo" com o vice-campeão da segunda divisão.Bastidores - O presidente do Palmeiras, Mustafá Contursi, chegou atrasado à reunião e não participou da votação. Corinthians e São Paulo votaram contra o aumento para 24 clubes, derrubando a unanimidade exigida para a mudança. O presidente do Corinthians, Alberto Dualib, fez um discurso contra o inchaço da competição. A defesa do aumento de clubes na primeira divisão foi feita por Antonio Aparecido Galli, presidente da Matonense, rebaixada este ano para a Série A2. Após a decisão do Conselho, Antonio Aparecido Galli, que tinha sido convidado para a reunião, chorou copiosamente. O presidente da Federação, Eduardo José Farah, falou que este será o ?menor Campeonato Paulista de todos os tempos?.O clima ficou tenso após a reunião, quando os dirigentes abriram as portas para a imprensa. O repórter Marcos Silva, da rádio Difusora de Franca, fez uma pergunta considerada agressiva ao presidente Farah e foi retirado por seguranças do prédio da FPF.Marcos Silva indagou o presidente da FPF sobre a permanência do Guarani, time para qual o dirigente torce, na elite paulista ocorrida ano passado. Farah explicou que Guarani e Mogi Mirim foram favorecidos pela criação da Liga Rio-São Paulo. Não satisfeito com a resposta, o repórter insistiu até irritar o dirigente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.