Paulistas articulam ?virada de mesa?

Quando o assunto é buscar alternativas para clubes pouco competentes dentro do campo, mas com histórico de tradição e conquistas, a cartolagem do futebol, pouco criativa, se volta para a velha fórmula da virada de mesa. Desta vez, tudo indica que a "causa nobre" vai ser tirar Santos e Portuguesa do ócio ao qual foram submetidos graças ao fraco desempenho de suas equipes nas competições do primeiro semestre. Eliminados, só voltariam aos campeonatos oficiais em agosto, o que representa três meses de prejuízo financeiro, sem cotas de TV ou arrecadações.A opção seria o inchaço do Campeonato Paulista. Ou melhor, da fase amistosa daquele que, na edição 2002, foi batizado de Superpaulistão. De acordo com o regulamento, um quadrangular seria disputado pelos três times paulistas mais bem colocados no Torneio Rio-São Paulo e o campeão da Série A1.Porém, diante da situação pouco honrosa de santistas e lusos, está em estudo uma proposta de inclusão desses clubes na disputa. Só não se sabe, ainda, como ficaria a competição. Há a possibilidade de São Caetano, Ponte Preta e Etti Jundíaí também serem beneficiados pela mudança. "Sabe como é, essa história de mudar virou moda. Se os interesses são grandes, altera-se mesmo", afirmou um influente cartola paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.