Paulistas fazem jogos decisivos no Equador

Santos e São Paulo vão decidir o futuro na Libertadores jogando num país sem tradição no futebol, mas que vem surpreendendo na competição continental deste ano: o Equador. A equipe do litoral está em Guayaquil, onde enfrenta, na noite desta quarta, o Barcelona. Os são-paulinos estarão em Quito, para jogar contra a Liga Deportiva Universitária (LDU) na quinta.A terceira rodada da Libertadores pode ainda não definir eliminados e classificados, mas, seguramente, vai traçar o caminho das equipes. O Santos divide a liderança do grupo 7 com o próprio Barcelona, com 4 pontos, mas perde no saldo de gols. Se vencer, o time de Emerson Leão assumirá a 1ª colocação de forma isolada e dará importante passo para garantir vaga nas oitavas-de-final. Se for derrotado, no entanto, ficará em situação delicada. Poderá perder a segunda posição para o Guaraní, do Paraguai, que pega o Jorge Wilstermann, da Bolívia.Leão garante que vai pôr seus comandados no ataque, mas tem consciência de que o Santos sofrerá pressão do rival desde o início. O Barcelona, vice-campeão do torneio continental de 1998 - perdeu a final para o Vasco -, deverá atrair grande público ao estádio Isidro Romero Carbo, ou Monumental de Guayaquil, um dos mais modernos da América do Sul, com capacidade para 65 mil pessoas. Seus torcedores ficaram entusiasmados com a boa atuação da equipe nas duas primeiras rodadas.A missão do São Paulo também não será das mais fáceis. A LDU vem surpreendendo e venceu sem dificuldade os dois jogos que disputou (2 a 0 contra o Cobreloa, no Chile, e 3 a 0 diante do Alianza, em Quito). Os equatorianos têm, assim como os brasileiros, 6 pontos, no grupo 4, e levam vantagem no saldo de gols. Quem vencer estará praticamente classificado para a fase seguinte da Libertadores.O técnico Cuca não esconde que sairá satisfeito de Quito com um empate e define a partida como a mais importante de 2004 até agora. Além de enfrentar um adversário bem montado, o São Paulo terá mais de 40 mil pessoas torcendo contra. A delegação ficará hospedada nesta quarta-feira em Guayaquil, que se situa no nível do mar, e segue para o local do confronto apenas duas horas antes de seu início, para minimizar os efeitos da altitude de 2.800 metros.

Agencia Estado,

03 de março de 2004 | 09h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.