Flavio Tavares/Hoje Em Dia
Flavio Tavares/Hoje Em Dia

Paulistas fracassam nas quartas e são eliminados da Copa do Brasil

Palmeiras, Corinthians e Santos caem fora no mata-mata; Atlético-MG enfrenta o Internacional, enquanto o Cruzeiro encara o Grêmio

O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2016 | 00h16

O futebol paulista está fora da Copa do Brasil. Palmeiras, Corinthians e Santos caíram nas quartas de final nesta quarta-feira. O Alviverde precisava vencer em casa o Grêmio, mas ficou no empate por 1 a 1; o Alvinegro foi a Minas com a vantagem de poder empatar com o Cruzeiro, mas levou 4 a 2; o Santos também podia empatar em Porto Alegre com o Inter, mas perdeu por 2 a 0. O torneio tornou-se um duelo entre mineiros e gaúchos.

As semifinais terão Atlético-MG x Internacional e Grêmio x Cruzeiro, aliás os dois maiores vencedores da competição, com quatro títulos cada. Nesta quinta-feire, às 11 horas, na sede da CBF, no Rio, haverá o sorteio para definir os mandos de jogo das semifinais. As partidas serão disputadas nas duas próximas quartas-feiras.

Atual campeão, o Palmeiras não estava mesmo dando muita importância para a Copa do Brasil. Líder do Campeonato Brasileiro, perto do título, colocou um time reserva contra o Grêmio, mesmo tendo perdido na ida por 2 a 1. O único titular que iniciou o jogo foi Gabriel Jesus, e isso porque, suspenso, não joga domingo contra o Sport.

Ainda assim, fez um jogo equilibrado no Allianz Parque com os gaúchos, saiu na frente com um gol de Thiago Martins, mas depois de ficar com 10 jogadores – Allione foi expulso –, acabou não suportando o ritmo maior imprimido pelo Grêmio.

O Corinthians também não conseguiu segurar o Cruzeiro no Mineirão. Tinha a vantagem de 2 a 1 construída no Itaquerão, mas voltou a apresentar as falhas defensivas e a falta de poder ofensivo conhecidas desde os tempos de Cristóvão Borges, reflexo do elenco limitado.

O Cruzeiro também é limitado, mas ao menos teve mais ambição. Com isso, a esperança corintiana de chegar à Libertadores em 2017 fica restrita à luta pelo G-6 no Brasileiro.

Pior fez o Santos, que defendia a vantagem de 2 a 1 feita na Vila, mas, com o time titular, sucumbiu diante dos reservas do Internacional, um time que está ameaçado de rebaixamento no Brasileiro. Pelo segundo ano seguido, Dorival Junior aposta em força máxima na Copa do Brasil e fica pelo caminho. 

Agora, ao Santos resta o estímulo de brigar por lugar no G-3 do Brasileiro, para entrar direto na Libertadores. Também de olho do G-3, o Atlético-MG terá de se dividir, pois manteve o sonho de título da Copa do Brasil ao bater o Juventude por 4 a 2 nos pênaltis, em Caxias do Sul, após perder por 1 a 0 no tempo normal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.