Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Paulistas terão partidas decisivas em rodada do fim de semana

São Paulo e Santos disputam o clássico no sábado, Corinthians pega a Ponte Preta amanhã e o Palmeiras joga 2ª-feira

O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2017 | 07h00

A 31.ª rodada é decisiva para os objetivos dos quatro grandes paulistas no Campeonato Brasileiro. São Paulo e Santos se enfrentam hoje em momento crucial para os dois, no confronto que marca o reencontro de Dorival Junior com sua ex-equipe.

Bruno Henrique destaca retrospecto do Santos no Pacaembu e vê título em aberto

No Pacaembu, o São Paulo tentará engatar a tão sonhada segunda vitória seguida – algo que aconteceu apenas uma única vez neste campeonato –, que é vista como fundamental para que o time se afaste de vez do risco de rebaixamento. 

A favor do clube tricolor, um tabu particular de seu comandante: Dorival ganhou todos seus últimos 13 jogos no estádio municipal – dois à frente do atual time e outros 11 enquanto era técnico do Santos. O treinador minimiza o retrospecto. “São apenas números, naturalmente são respeitados, mas o principal é que façamos na rodada seguinte, novamente, pontos. É isso que buscamos”, disse. “Tivemos, como o próprio Santos, alguns problemas, mas a grande maioria dos jogos foi consistente, e isso é o mais importante. São duas equipes que têm tudo para apresentar um grande espetáculo na rodada.”

O Santos jogará para mostrar que ainda pode sonhar com o título e espera “dormir” a três pontos do líder Corinthians, que joga só amanhã. Contra o São Paulo, a equipe terá ainda o desafio de deixar para fora do gramado a turbulência recente nos bastidores do clube. A “quase” demissão do técnico Levir Culpi na semana passada e a saída conturbada do lateral Zeca fizeram a tensão aumentar.

O técnico santista tentará defender seu retrospecto de 100% de aproveitamento em clássicos desde que assumiu a equipe (1 a 0 duas vezes sobre o Palmeiras; 2 a 0 sobre o Corinthians; e 3 a 2 diante do São Paulo). 

Pressionado, o líder vai a Campinas amanhã enfrentar a Ponte Preta. Está sem vencer há três rodadas e vê os rivais Palmeiras e Santos se aproximarem na reta final de um Brasileirão que já parecia ter um campeão definido – graças à vantagem construída pelo time do Parque São Jorge no turno. 

Diante da Ponte, o Corinthians espera iniciar retomada para não sofrer mais pressão e continuar perto do título. “Está sendo um momento de instabilidade, nada bom, mas estou confiante e acreditando sempre”, diz Carille. “Se tem uma pessoa que acreditou no grupo, essa pessoa sou eu. Temos de entender que o momento não é bom, mas a vantagem é excelente.”

O Palmeiras, invicto há quatro jogos, vai acompanhar as partidas dos rivais de camarote. Na segunda, terá confronto importante para seu futuro na briga pelo bicampeonato. Enfrenta o Cruzeiro, de volta ao Allianz Parque. De acordo com o técnico Alberto Valentim, o fim de semana vai ser de trabalho. “Estaremos treinando nos horários dos jogos de domingo. Queremos a euforia do torcedor, mas aquela atmosfera legal deve ficar nas arquibancadas. Nossa única vantagem de jogar na segunda-feira é ter um dia a mais para treinar”, disse.

Corinthians e Palmeiras terão uma preocupação a mais: o líder tem sete titulares pendurados, enquanto o rival alviverde tem dois possíveis titulares nesta situação. As duas equipes se enfrentam na jornada seguinte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.