Paulo André exalta série invicta do Corinthians

Ao bater o Coritiba por 2 a 1, de virada, no último domingo, na capital paranaense, o Corinthians completou oito jogos sem derrotas no Campeonato Brasileiro. Embora em meio a estes confrontos o time tenha contabilizado quatro empates, o zagueiro Paulo André exaltou a série invicta nesta segunda-feira pela manhã, quando a equipe iniciou os trabalhos visando a partida da próxima quinta, contra o Internacional, às 21 horas, no Pacaembu, pela 17.ª rodada da competição nacional.

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

13 de agosto de 2012 | 12h05

Logo após a vitória por 2 a 0 sobre o Boca Juniors no segundo jogo da final da Copa Libertadores, o Corinthians empatou por 1 a 1 com o Sport, em Recife, e depois caiu por 3 a 1 diante do Botafogo, no Pacaembu, no último dia 11 de julho. Com isso, a equipe já completou um mês sem derrotas, depois de um início ruim no Brasileirão no período em que o clube estava priorizando o torneio continental.

"Acho que (a recuperação do torneio nacional) é muito mérito do Tite, que soube motivar o grupo, recuperar os jogadores, por isso estamos com essa campanha, já são oito jogos sem derrota. Recuperamos nosso padrão de jogo rápido, mesmo disputando um campeonato difícil como é o Brasileiro", afirmou Paulo André.

O defensor também acredita que o Corinthians tem boa chance de ampliar a sua invencibilidade diante do Internacional, apesar de o time contar com uma série de desfalques - Paulinho estará com a seleção brasileira, Ramirez e Guerrero defenderão o Peru, Emerson está vetado por causa de lesão e Romarinho cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

"A gente sabe que é difícil quando se mexe em três ou quatro peças, isso atrapalha o entrosamento da equipe, mas quando os reservas entram, eles entram bem. Acredito que a gente possa perder um pouco de entrosamento, mas vamos manter a intensidade de jogo que estamos apresentando", completou.

Paulo André ainda falou nesta segunda que no momento não pensa no Mundial de Clubes da Fifa, que o Corinthians disputará em dezembro. Ele lembrou que agora é hora de priorizar o Brasileirão e apenas depois focar a competição que acontecerá no Japão.

"Na minha cabeça não passa o Mundial, isso é só em novembro, acho que só a partir de novembro é que vamos olhar mais para o Chelsea, até porque a equipe vai mudar muito, eles estão em começo de temporada, e sei que eles começaram (a temporada europeia) perdendo de 3 a 2 ontem (domingo, para o Manchester City, na final da Supercopa da Inglaterra). Mas tem muita água pra rolar e quem aqui não corresponder agora certamente não estará entre os titulares nos dois jogos decisivos do Mundial", enfatizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.