Felipe Rau/ Estadão
Felipe Rau/ Estadão

Paulo André explica briga judicial com Corinthians e revela acordo de R$ 750 mil

Ex-zagueiro afirma que já havia tentado negociar com o clube em 2014, mas parcelas não foram pagas

Redação, Estadão Conteúdo

03 de maio de 2020 | 17h41

Paulo André, ex-zagueiro e hoje diretor de futebol do Athletico Paranaense, usou suas redes sociais para explicar a briga judicial com o Corinthians. O ex-jogador revelou que retirou a ação na Justiça e fez um acordo com o clube para receber R$ 750 mil de maneira parcelada.

Paulo André movia na Justiça do Trabalho um processo contra o Corinthians, que defendeu entre 2009 e 2014. Ele acusava o clube paulista de descumprir deveres trabalhistas e solicitava o pagamento dobrado referente ao trabalho prestado aos domingos e feriados. Também reivindicou descanso remunerado, o que, posteriormente, considerou um erro de sua parte pois, segundo ele, "não havia jurisprudência, apenas uma crença equivocada (por causa das lutas daquela época) de que havia uma falha na legislação vigente".

"Durante o ano de 2014, procurei diversas vezes o próprio Andrés, Edu Gaspar e Roberto de Andrade, para conversar sobre valores não pagos durante o meu contrato com o clube. Andrés pediu para parcelar a dívida, e eu aceitei, mas infelizmente depois de alguns meses os pagamentos não foram efetuados. Tomei então a difícil decisão de entrar com uma ação judicial para reivindicar meus direitos sobre verbas rescisórias contratuais não pagas, premiação atrasada e direitos de arena que, somados, representariam muito mais do que acabou sendo acordado em dezembro de 2019, inclusive", explicou.

Paulo André, então, decidiu conversar pessoalmente com o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, para tentar um acordo. Ele conseguiu negociar e vai receber do clube R$ 750 mil, valor parcelado em 15 vezes.

"Fui até o Parque São Jorge não para discutir quem estava certo ou errado, quais questões reclamadas eram justas ou injustas ou qual deveria ser o valor. Fui encerrar um problema simplesmente por reconhecer que essa discussão com o Corinthians já não fazia mais nenhum sentido para mim. Naquela manhã de dezembro, eu pedi ao Andrés para me pagar os valores que ele e o Corinthians realmente achavam que me eram devidos. Ele me olhou surpreso. Ligou para o seu jurídico, levantou os documentos da época, fez as contas e me chamou alguns dias depois para selarmos o acordo. Espero esse capitulo marque de uma vez por todas o fim dessa polêmica", concluiu.

Pelo Corinthians, Paulo André foi campeão paulista, brasileiro, da Copa Libertadores, da Recopa Sul-Americana e do Mundial de Clubes. Ele encerrou a carreira no Athletico-PR no ano passado e virou dirigente do clube paranaense.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.