Andre Lessa/AE
Andre Lessa/AE

Paulo André pede punição a Neymar por simulação

Zagueiro diz que atacante tenta enganar a arbitragem se jogando para cavar faltas

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

21 de agosto de 2012 | 12h01

SÃO PAULO - Neymar simula faltas demais e tem de ser punido pela arbitragem, Muricy Ramalho está errado ao afirmar que o Corinthians não procura o gol, e o lateral-esquerdo Léo fala demais quando o Santos ganha. Essas foram algumas das declarações mais polêmicas do zagueiro do Corinthians, Paulo André, em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, no CT do clube.

O clássico de domingo, vencido pelo Santos por 3 a 2, e que ficou marcado pelo erro da arbitragem no segundo gol do time da Vila Belmiro,continua a dar o que falar. "Dentro de campo, você pode fazer tudo, mas se fizer algo fora da regra, tem de ser punido, se ele (Neymar) quiser simular, que simule, e ele simula bastante, mas que seja punido. Que os árbitros assistam aos jogos, estudem e punam os jogadores", afirmou Paulo André. "Isso é antijogo, é tentar ludibriar o público."

Paulo André coloca a culpa não nos jogadores que tentam confundir torcedores, mas na arbitragem, que, segundo ele, além de não ter critérios, não pune o atleta que simula em campo. No clássico na Vila Belmiro, Neymar foi criticado por Tite por, supostamente, simular faltas.

"Qual juiz que tem coragem de expulsar quem simula duas, três vezes, eu não conheço. Se punirem, em duas, três rodadas, ninguém simula mais. Cabe a comissão de árbitros punir. Mas aqui é vantagem simular, é o jogo do malandro, e a gente sabe que no Brasil, o jogo de malandro tem vantagem."

Sobre Muricy Ramalho, que afirmou que o Corinthians não procura o gol, Paulo André disse que o técnico está equivocado, e que na época que o técnico dirigia o São Paulo, o time do Morumbi foi campeão com jogadas de bola área, três zagueiros e muita marcação.

"O Corinthians procura o gol, só que nosso sistema de marcação é efetivo."

Sobrou até para o lateral-esquerdo Léo, que disse que o a vitória do Santos por 3 a 2 provou que o time da Vila é melhor que o Corinthians. "Depois de ganhar é fácil falar, somos os atuais campeões da Libertadores e Brasileiro. Vamos dar nossa resposta em campo."

Paulo André ainda considerou justa o afastamento do bandeirinha Emerson Augusto de Carvalho, que não marcou um triplo impedimento no segundo do gol do Santos, marcado por André, na Vila Belmiro."Foi um erro grotesco, e espero que esses erros não se repitam no futebol profissional", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.