Vitor Silva/Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Paulo Autuori é suspenso por 15 dias, após criticar postura da Ferj

Técnico do Botafogo afirmou que "o campeonato é carta marcada" e se referiu à Ferj como "Federação dos espertos"

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2020 | 18h00

O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) suspendeu, nesta sexta-feira, o técnico do Botafogo, Paulo Autuori, por 15 dias, por críticas dirigidas à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e ao seu presidente Rubens Lopes da Costa Filho, em entrevista ao jornal "O Globo".

"No caso presente, como já asseverado acima, o ora Suplicado acusou a Federação de Futebol deste Estado e seu Presidente de manterem competições desonestas, para favorecimento de alguns usando pejorativamente termos como "mamata" e "espertos" entre outros. Os fatos são graves e não significam mera verbalização sem consequências, mas condutas que tangenciam o liame das normas penais e civis", afirmou um trecho da decisão assinada por José Jayme Santoro, vice-presidente em exercício do TJD. 

Com a punição em caráter liminar, Autuori não poderá trabalhar no jogo do Botafogo, neste domingo, às 11h, contra a Cabofriense, no Engenhão, pela quarta rodada da Taça Rio. Mas o departamento jurídico do clube prepara recurso. 

Na entrevista, Autuori se referiu à Ferj como "Federação dos espertos" e afirmou que "o campeonato é carta marcada", além de criticar as medidas tomadas pela entidade no retorno do Campeonato Carioca. O Botafogo sempre foi contrário à volta dos jogos. O técnico chegou a pedir demissão, mas foi demovido da ideia.

Tudo o que sabemos sobre:
BotafogofutebolPaulo Autuori

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.