Paulo Bento admite que terá missão difícil em Portugal

O novo técnico da seleção portuguesa, Paulo Bento, reconheceu nesta quarta-feira que não terá uma missão fácil pela frente. Seu principal objetivo é classificar Portugal para a Eurocopa de 2012, mas a equipe conquistou apenas um ponto nas duas primeiras partidas pelas eliminatórias - empatou com o Chipre e perdeu da Noruega.

AE-AP, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 09h58

"Será uma missão difícil", reconheceu o treinador, que assumiu após a demissão de Carlos Queiroz no início do mês. Apesar do receio, Bento prometeu batalhar para desenvolver a seleção portuguesa. "Ainda temos chance de reencontrar o caminho".

Para que a equipe volte a ganhar confiança, o técnico antecipou que não adianta pensar em longo prazo. Quer vitórias já nas próximas partidas, contra Dinamarca e Islândia, em outubro. "Precisamos manter todo o foco nos próximos dois jogos. E temos qualidade para vencer".

Bento procurou ainda minimizar a preferência inicial da seleção portuguesa por José Mourinho, que só não assumiu como interino porque o Real Madrid não liberou. "Não me sinto mal por ser a segunda opção atrás de um dos melhores treinadores do mundo, senão o melhor", elogiou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortugalPaulo Bento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.