Paulo Borges, ídolo nos dois clubes

O ex-atacante Paulo Borges promete ir ao Canindé hoje para matar uma grande saudade: ver seus dois clubes do coração, Corinthians e Bangu, em ação pelo Torneio Rio-São Paulo. Mas Paulo Borges, que foi ídolo no Parque São Jorge e em Moça Bonita, sabe que não verá em campo um futebol técnico, como nos seus tempos, nas décadas de 60 e 70. "Hoje o futebol é mais veloz, por causa da boa preparação física e do esquema tático. Antes, havia mais jogadas individuais. O futebol era mais espetáculo", diz Paulo Borges. Leia mais no Estadão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.