Paulo Henrique também deve receber aumento no Santos

Meia-atacante deverá receber pouco abaixo do teto salarial do clube, que é de R$ 160 mil por mês

Sanches Filho, Agencia Estado

11 de fevereiro de 2010 | 20h25

Depois de Neymar, é a vez de Paulo Henrique. O meia está negociando com o Santos a rescisão do atual contrato, que termina em março de 2014, para assinar outro, com mais nove meses de duração e aumento salarial.

Veja também:

Paulo Henrique nega favoritismo da equipe no Paulistão

O jogador ganha aproximadamente R$ 20 mil mensais e, pelo novo contrato, o seu salário vai ficar pouco abaixo do teto salarial do clube, que é R$ 160 mil por mês.

"Ainda não fechamos, mas hoje (quinta-feira) houve a primeira reunião comigo e representantes do Grupo Sonda (dono de 45% dos direitos econômicos do jogador) com os dirigentes do Santos para aumentar o meu vínculo com o clube", explicou o jogador.

A diferença em relação a Neymar é que o contrato que Paulo Henrique assinou, em março do ano passado, não tem falha e é reconhecido pela Fifa. Segundo Tiago Ferro, diretor da DIS (Sonda), também não será possível aumentar a multa da rescisão contratual porque o valor atual é de 50 milhões de euros, o máximo permitido pela FIFA.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCPaulo Henrique

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.