Ernersto Rodrigues/Estadão
Ernersto Rodrigues/Estadão

Paulo Nobre usa seus bens para amenizar dívida do Palmeiras

O presidente já pegou emprestado mais de R$ 55 mi e deu como seus bens pessoais como garantia

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - O maior desafio da gestão de Paulo Nobre é conseguir equilibrar as finanças, que parecem cada dia pior. Desde o dia 21 de janeiro, quando assumiu o clube, ele vê a dívida aumentar mês a mês e tem se desdobrado para amenizar o prejuízo. Vale até descumprir algo que havia prometido durante a campanha eleitoral. O presidente do Palmeiras já pegou emprestado mais de R$ 55 milhões em bancos para pagar as contas em dia e deu como garantia seus bens pessoais.

Quando assumiu o clube, os jogadores estavam com três meses de direitos de imagem atrasados e a déficit mensal era de mais de R$ 5 milhões (ver quadro acima). “Eu prometi não colocar meus recursos em nome do clube, mas se fez necessário”, justificou o presidente, que garantiu receber todo o dinheiro investido antes de deixar o clube, no fim do ano que vem. A vantagem do empréstimo ser em nome de Paulo Nobre é que ele consegue taxas de juros menores e com isso, a dívida não vira uma bola de neve para o clube.

FUTURO INCERTO

A situação financeira, inclusive, é o assunto mais comentado quando se fala sobre o planejamento para o ano que vem. Existe muitas dúvidas sobre a real situação do clube para ir atrás de reforços e até mesmo apostar em uma comissão técnica com nomes mais renomados. Os dirigentes usam a tática de não falar sobre o assunto e usam apenas a tradicional resposta: “é assunto interno.” O que se sabe é que foram feitos cortes em todos os setores do Palmeiras, inclusive no futebol. Muitos jogadores com salários elevados deixaram o clube, como Maikon Leite e Barcos, e os que foram contratados recentemente não conseguiram acordos estratosféricos, como aconteceu no passado.

Para 2014, as celebrações do centenário e a inauguração da Allianz Parque devem melhorar a situação. Para comemorar os 100 anos de fundação, o clube espera arrecadar milhões com novos produtos especiais. “Estamos focando tudo no centenário. Teremos filmes, camisas, livros, caneta, espumante... produtos para todos os tipos de torcedores”, disse o diretor de marketing Marcelo Giannubilo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolpalmeirasserie bpaulo nobre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.