Paysandu ainda sonha em ser campeão

Apesar da derrota dentro de casa para o Cruzeiro, os jogadores e a torcida do Paysandu ainda mantém o otimismo de conquistar a Copa dos Campeões e representar o Brasil na Taça Libertadores da América. Para isso, segundo avaliam, bastaria o time vencer por dois gols de diferença o time mineiro, no próximo domingo, em Fortaleza (CE). A vitória bicolor por um gol de diferença levará a decisão para os pênaltis. Para derrotar o Cruzeiro, porém, o Papão da Curuzu terá de se desdobrar em campo. Além de jogar sem o calor de sua fanática torcida, terá a dupla missão de fazer mais gols do que levar. Acostumado às grandes decisões, o Cruzeiro demonstrou estar muito bem preparado para administrar a vantagem do empate que obteve no jogo em Belém. "Se jogarmos com maior determinação e não repetir as falhas que tivemos na quarta, podemos sair vitoriosos", afirma o treinador Givanildo Oliveira. Ele não deve mexer no time, segundo prometeu durante a reapresentação no estádio Leonidas Castro. Welber, destaque na partida contra o Cruzeiro, lamentou os erros do juiz Edilson Pereira de Carvalho, que teria deixado de marcar dois pênaltis. "Não adianta agora chorar sobre o leite derramado. Vamos dar a volta por cima e sair com uma grande vitória", resumiu o meia bicolor. Torcida - Enquanto os jogadores passavam por revisão médica e sessões de relaxamento, os torcedores lotavam as agências de turismo de Belém para garantir a viagem à Fortaleza. "Vamos invadir o estádio Castelão", avisou o balconista Tadeu Ferreira Sampaio. Até esta quinta-feira, 23 ônibus já tinham sido fretados por torcedores para encarar a viagem de 36 horas à capital cearense.

Agencia Estado,

01 Agosto 2002 | 18h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.