Paysandu aplaude anulação de jogos

O presidente do Paysandu, Arthur Tourinho, aprovou a decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) Luis Zveiter de anular a partida contra o Cruzeiro, no dia 16 de julho, em que o time paraense foi derrotado no Mangueirão por 2 a 1. "Não fazia sentido anular um ou dois jogos e deixar os outros suspeitos de fora", disse o cartola do Papão.Para Tourinho, não haverá nenhum problema de o clube enfrentar novamente o Cruzeiro de portões abertos. Como a torcida do clube é sempre fiel e nunca deixa de apoiá-lo, principalmente em momentos difíceis como agora- na lanterna e sob ameaça de rebaixamento-, ele acredita que o Mangueirão terá todos os 54 mil lugares ocupados. Outros juízes que apitaram partidas do Paysandu neste campeonato, dentro e fora de Belém, como Vagner Tardelli e Leonardo Gaciba, acusados de prejudicar o clube com atuações desastrosas também estão na mira da diretoria do Papão. "Fomos prejudicados em 11 dos 22 jogos que disputamos por atuações desastrosas". Sobre o pedido de CPI para apurar o caso, Tourinho informou que está elaborando um documento para entregar à bancada federal paraense na Câmara dos Deputados, apoiando a iniciativa. "Só uma CPI poderá moralizar o nosso futebol. Com a investigação, a máfia irá aparecer e sofrerá punição exemplar". O pedido para a criação da CPI é do deputado e ex-presidente do Paysandu, o paraense Asdrúbal Bentes (PMDB).

Agencia Estado,

02 de outubro de 2005 | 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.