Paysandu bate Ponte, mas pode perder pontos

Num jogo equilibrado do começo ao fim, o Paysandu venceu a Ponte Preta, por 3 a 2, neste domingo, em Belém, pelo Campeonato Brasileiro. O time paraense por duas vezes esteve na frente do marcador, mas permitiu o empate. Um erro do técnico Ivo Wortmann, que sem qualquer explicação mudou o esquema tático, trocando o meia Magnum pelo inseguro zagueiro Lima, fez a Ponte crescer na partida, levando perigo constante ao gol de Carlos Germano. A vitória do Paysandu está ameaçada, porque logo após a partida a diretoria da Ponte anunciou que vai pedir os pontos da partida, alegando irregularidade dos jogadores Aldrovani, Borges Neto e Júnior Amorim. Os três tiveram seus contratos assinados pelo presidente do Paysandu, Arthur Tourinho, quando ele estava suspenso por 120 dias pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva. O departamento jurídico do Paysandu garante que os três jogadores estão legais, afirmando que o contrato foi registrado na CBF quando Tourinho estava amparado por uma liminar concedida pela 15ª Vara Cível de Belém, que suspendeu a punição contra o cartola. A diretoria do Paysandu anunciou que nesta segunda-feira ingressa com recurso pedindo os pontos da partida em que perdeu por 2 a 0 para o Santos. Os paraenses alegam irregularidade do jogador santista Jerry. O Paysandu fez 1 a 0 aos 19 minutos do primeiro tempo. Luiz Fernando avançou pela esquerda e tabelou com Velber, que esticou para Aldrovani balançar as redes. Aos 27 minutos, numa jogada de contra-ataque, Ronildo entrou na área e bateu forte, empatando a partida: 1 a 1. A defesa da Ponte, numa bobeada, permitiu o desempate dos paraenses. Jobson entrou na área e deu para Sandro desferir um chute no canto direito de Lauro. Lima, aos 5 do segundo tempo, entregou uma bola dominada nos pés de Piá, que tocou no canto esquerdo de Carlos Germano: 2 a 2. A partir daí, a torcida do Paysandu começou a xingar o técnico e alguns jogadores. Com os brios mexidos, o Paysandu foi para a frente e desempatou aos 24, com uma cabeçada certeira do zagueiro Jorginho, escorando cruzamento de Luiz Fernando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.