Paysandu confirma a fama, vence Manaus e vai à sua quinta final da Copa Verde

Equipe paraense chega à decisão após vitória por 2 a 1, na Arena Amazônia

Estadão Conteúdo

11 de abril de 2018 | 23h42

O Paysandu manteve a tradição de equipe mais consistente na Copa Verde e chegou à terceira final seguida. Nesta quarta-feira, com uma vitória por 2 a 1 contra o Manaus, na Arena Amazônia, em Manaus, o time paraense garantiu presença na decisão de 2018.

+ Palmeiras vacila no fim e cede empate ao Boca Juniors na Libertadores

+ Fluminense arranca no fim, faz 3 a 0 no Nacional Potosí e encaminha vaga

Como venceu a partida de ida pelo mesmo placar, o empate já era suficiente para o Paysandu, que agora aguarda o vencedor do confronto entre Atlético-ES e Luverdense-MT para conhecer o seu próximo adversário. No jogo de ida, a equipe capixaba venceu por 1 a 0 fora de casa, em Lucas do Rio Verde (MT).

Das cinco edições da Copa Verde disputadas até hoje, o Paysandu só não esteve presente na final de 2015, quando terminou em terceiro lugar e viu o Cuiabá bater o Remo na decisão. Nas edições de 2014 e 2017 perdeu a final para Brasília e Luverdense, respectivamente, e conquistou o seu único título em 2016 contra o Gama.

O JOGO

Mesmo jogando fora de casa, o Paysandu começou melhor e não demorou para abrir o placar. Aos 14 minutos, Matheus Muller arriscou de longe e o centroavante Cassiano desviou para o fundo do gol. Aos poucos, o Manaus entrou no jogo e conseguiu empatar com Rossini, ainda no primeiro tempo, aos 31. O camisa 10 recebeu dentro da área, ajeitou e bateu colocado para deixar tudo igual.

Na segunda etapa, o Manaus demorou para assumir uma postura mais ofensiva. Mesmo precisando de mais um gol para avançar, o time da casa manteve a cautela nos minutos iniciais e tentou jogar no erro do adversário.

O Paysandu chegou a criar algumas chances, mas também não fazia questão de acelerar o jogo, controlando as ações e esperando o apito final. Só nos minutos finais é que o Manaus se lançou ao ataque e pressionou em busca do gol que levaria a decisão para os pênaltis.

No entanto, o Paysandu aproveitou os espaços para surpreender no contra-ataque e, no último minuto, Magno avançou em velocidade e bateu na saída do goleiro para garantir a vitória e a classificação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.