Paysandu, de virada, vence o Corinthians

O Corinthians achou que já estava com o jogo ganho, deu espaço ao Paysandu em Belém do Pará e levou uma virada nos últimos minutos. Uma derrota por 2 a 1 que deve servir para diminuir a empolgação dos torcedores, extasiados desde a arrancada do time após a 12.ª rodada, e também para mostrar ao time paulista que terá de jogar muito mais futebol para avançar no Campeonato Brasileiro. Contra um dos ameaçados de rebaixamento, o Paysandu, e mesmo sabendo que o adversário jogava em casa, os corintianos, principalmente no segundo tempo, calçaram o salto mais alto que levaram nos vestiários e, em vez de tentar ampliar o placar (Fábio Baiano fez 1 a 0 no primeiro tempo), assistiram aos toques de bola dos donos da casa. Deu no que deu. Vacilos demais para um time que pretendia encostar nos líderes da competição. Não havia passado nem dois minutos de jogo e o goleiro Fábio Costa resolveu dar emoção à partida, dividindo uma bola fora da área. O meia Sandro tentou cobrir e chutou para fora. E se a bola chega à cabeça do atacante e ele está sozinha na cara do gol, o que deve fazer? Não foi o que fez Marcelo Ramos, aos 6 minutos, errando gol feito. O time paraense prometeu partir para cima desde o início e cumpriu. Mas a boa marcação paulista era suficiente para conter o ímpeto dos donos da casa. Foi passando o tempo e o Corinthians foi se soltando e o jogo ficou aberto. Mas o poder de criação dos dois lados comprometeu a qualidade da partida. Muita correria para nada, até os 42 minutos pelo menos, quando a bola passou por Alessandro, que ajeitou para Fábio Baiano chutar forte de fora da área: 1 a 0. Em vantagem, o Corinthians retornou dos vestiários pouco disposto a se arriscar no ataque. Assim, o Paysandu, a seu modo e sem fazer nenhum corintiano morrer de medo com isso, dominava o jogo e ia para frente. Aos 16, entrou Jô no lugar de Marcelo Ramos.Em ritmo lento, a partida se arrastava. O Paysandu tinha o domínio da bola e, de tanto insistir, e com a conivência corintiana - que apenas assistia aos toques adversários - acabou chegando ao empate. Hernani nem havia aquecido ainda, tinha acabado de entrar e recebeu livre fora da área. Bateu sem chance para o goleiro Fábio Costa. Do outro lado o mesmo não acontecia. Rosinei também entrou apenas no segundo tempo, também teve excelente chance para marcar, mas... chutou por cima. Era tarde demais para o Corinthians decidir partir para o jogo. Mais difícil ainda ficou quando o técnico Tite resolveu segurar o empate tirando Fábio Baiano e colocando o zagueiro Filipe Alvim. O castigo pela falta de coragem veio no lance seguinte, aos 44. Chute de muito longe, Bebeto Campos desvia e faz o segundo. "Nós nos descontramos e levamos um empate bobo", lamentou o volante Fabinho logo após o apito final. Com o resultado, o Corinthians, que recebe o Grêmio sábado, permanece com 37 pontos, enquanto o Paysandu, com 26, deixou a zona de rebaixamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.