Paysandu derrota São Caetano por 1 a 0

Com um gol de Vélber aos 9 minutos do segundo tempo, o Paysandu conseguiu furar a forte retranca do São Caetano, vencendo a partida por 1 a 0. O resultado retratou a supremacia do time paraense em campo durante a maior parte do jogo, principalmente no meio-de-campo e no ataque.Fechado na defesa e sem muita ambição no ataque, o São Caetano foi amplamente dominado pelo Paysandu no primeiro tempo. Com jogadas rápidas e tabelas, Vélber, Jobson e Magnum perderam pelo menos quatro chances reais de gol. Só não marcaram por incompetência na pontaria. O juiz Álvaro Quelhas foi muito criticado por jogadores e torcedores do Papão por deixar de marcar um penalti em Vélber, derrubado na grande área quando se preparava para enfiar a bola nas redes. Logo aos 9 minutos do primeiro tempo, depois de um carnaval de Vélber na defesa paulista, Jobson perdeu um gol na cara de Silvio Luiz, chutando para fora. Aldrovani e Welber também tiveram e perderam a oportunidade de abrir o marcador. O técnico Ivo Wortmann prometeu no vestiário que o time retornaria para o segundo tempo para "sufocar" novamente o Azulão."Vai ter um momento em que eles vão abrir e devemos saber aproveitar." Não deu outra. O Paysandu adiantou seu meio-de-campo e encurralou novamente os paulistas. Mas os erros de chutes dos atacantes faziam a torcida ficar com o grito de gol entalado na garganta. Aos 9, numa jogada de Wellinton pela direita, a bola foi cruzada para a grande área, a defesa do São Caetano ficou perdida no lance e Vélber cabeceou no canto de Silvio Luiz: 1 a 0. Em desvantagem, o técnico Tite resolveu criar coragem para atacar. Tirou Elivélton e colocou Warley. O São Caetano melhorou,obrigando o goleiro Carlos Germano a fazer três defesas difíceis. Aos 45, Silvio Luiz derrubou Magnum na pequena área. Um penalti claro que o juiz não marcou. Os jogadores do Paysandu reclamaram, mas pareciam satisfeitos com o resultado. Afinal, quebraram um tabu: nunca tinham vencido o São Caetano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.