Paysandu evita a euforia da torcida

O técnico Givanildo Oliveira está preocupado em evitar que a euforia da torcida do Paysandu contagie seus jogadores e atrapalhe a equipe na disputa da semifinal da Copa dos Campeões, domingo, contra o Palmeiras. Por jogar a competição em casa, no estádio Mangueirão, em Belém, a equipe paraense tem contado com grande apoio dos seus torcedores e a boa campanha só tem aumentado a empolgação. Apesar do temor de cair na euforia, Givanildo conta com o apoio dos torcedores para vencer o Palmeiras e conseguir uma vaga na final. ?Humildade é respeito ao adversário, mas a determinação é a de partir para cima de maneira consciente e, com a força da nossa torcida, vencer a partida?, afirmou o técnico do Paysandu.A determinação é para atacar, mas Givanildo Oliveira sabe dos perigos de enfrentar o Palmeiras. "A atenção deve ser redobrada sobre todos os setores do adversário", disse o técnico, que prepara algumas surpresas para o jogo de domingo. "O que nós não podemos é ficar mudando toda hora a nossa forma de jogar. O ideal é manter 80% do nosso padrão."O atacante Jajá, há pouco mais de um mês em Belém, já se considera adaptado ao clima e aos costumes paraenses. "Quero continuar retribuindo em campo o carinho e a hospitalidade da galera do Paysandu, que me comoveu com sua alegria e seu jeito diferente de torcer", afirmou o jogador.O lateral-esquerdo Luiz Fernando foi confirmado como titular do time no domingo, já que Souza, expulso contra o Corinthians, foi punido com dois jogos de suspensão. Os zagueiros titulares Gino e Sérgio e o lateral-direito Marcos foram submetidos à uma avaliação médica e devem ser liberados para treinamento com bola na quinta-feira.O atacante Albertinho, porém, é quem mais preocupa o treinador do Paysandu. Ele sofreu uma contratura na musculatura posterior da coxa, na partida contra o Bahia, e deve ser submetido a um exame mais detalhado para saber se poderá enfrentar o Palmeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.