Paysandu perde mais 4 pontos no STJD

O São Caetano ganhou uma posição na tabela do Campeonato Brasileiro - passou de 8º para 7º lugar, agora com 54 pontos - com a punição aplicada hoje ao Paysandu pela Justiça Esportiva. O clube paraense perdeu quatro pontos - os da vitória sobre o São Caetano por 1 a 0 e o do empate com o Fluminense por 1 a 1. A primeira partida foi disputada em 14 de setembro em Belém e a outra, seis dias depois, no Maracanã. A equipe, na avaliação dos auditores da 2ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), escalou de forma indevida os jogadores Aldrovani, Borges Neto e Júnior Amorim. Com a decisão da Justiça, o Paysandu caiu da 17ª posição para a 21ª - tinha 40 pontos, agora está com 36 - e ficou seriamente ameaçado de rebaixamento. Anteriormente, o clube havia perdido outros quatro pontos, pelo mesmo motivo - os da vitória sobre a Ponte Preta e o do empate com o Corinthians. A punição deve-se a uma atitude do presidente do Paysandu, Arthur Mourinho. Ele havia sido suspenso pela Justiça Esportiva e não podia ter assinado o documento de transferência dos três atletas. Além do mais, ingressou na Justiça Comum a fim de obter uma liminar que lhe garantisse exercer o cargo de presidente do clube. A medida provocou a reação dos auditores do STJD. O Fluminense pulou de 33 para 35 pontos, mas se manteve na vice-lanterna do Brasileiro. Já o Criciúma caiu de 7º para 8º. Recurso - Nova ação na Justiça Esportiva pode piorar a situação do Paysandu. O Bahia entrou hoje com recurso para ganhar os pontos da derrota por 3 a 1 para o clube paraense, em jogo disputado em 24 de setembro, em Belém. A alegação do Bahia é a de que o atleta Welber, do Paysandu, teria atuado de forma irregular, por ter seus documentos assinados por Tourinho. O Internacional deve seguir o exemplo do Bahia e requerer os pontos do empate (0 a 0) com o Paysandu, pela última rodada do Brasileiro, pelo mesmo motivo. Atlético-PR - O Atlético-PR perdeu o mando de campo por um jogo por causa de incidentes ocorridos no jogo com o Cruzeiro, em 13 de setembro, no Estádio Joaquim Américo, quando a torcida local, inconformada com a derrota por 4 a 1 para os mineiros, atirou objetos no gramado. A decisão foi tomada pela 2ª Comissão Disciplinar do STJD. O Atlético-PR deve cumprir a pena na partida contra o Vitória, dia 23 de outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.