Paysandu sofre, mas escapa da 2ª Divisão

O que parecia uma vitória fácil, até porque o time fez 2 a 0 aos 15 minutos do primeiro tempo e abusava de perder gols, transformou-se num jogo dramático, mas no final o empate em 2 a 2 com o Atlético Paranaense foi suficiente para manter o Paysandu na elite do futebol brasileiro. Os mais de 45 mil torcedores do time paraense presentes ao Mangueirão festejaram muito o empate com sabor de vitória. Souza e Jobson marcaram para o Paysandu, enquanto Alex Mineiro e Jadson fizeram os gols do Atlético. O time da casa começou a partida impondo um ritmo veloz às jogadas de ataque. Magnum, Vélber e Jobson envolviam com facilidade a zaga atleticana. Aos 9 minutos, numa cobrança de falta pela direita, Souza colocou a bola no fundo das redes de Diego: Paysandu 1 a 0. Aldrovani perdeu um gol feito aos 11, jogando a bola nas mãos do goleiro do Atlético. Aos 15, após outra jogada de bola parada, Jobson desviou chute de Vélber, fazendo o segundo gol paraense. Embora dominasse a partida, o Paysandu era um time frágil na defesa. Os zagueiros Jorginho e André Dias batiam cabeça nos contra-ataques do Atlético. Alex Mineiro, aos 39, ganhou de André Dias, entrou na área e atirou no canto sem chance para Alexandre Favaro: 2 a 1. O Paysandu sentiu o gol e se perdeu completamente em campo. Aos 46, em nova bobeira da zaga, Jadson pegou a sobra na área e empatou a partida. O segundo tempo foi dramático. Sem capacidade de reação, os jogadores paraenses limitaram-se a tocar a bola sem se arriscar em ir ao ataque. O Atlético também parou, mas nas poucas vezes em que criou coragem quase estraga a festa do Paysandu. Quando o juiz apitou o final da partida, a torcida respirou aliviada. O Paysandu não caiu. E o Pará comemorou a permanência do único time do norte na primeira divisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.