Pedrinho agradece ao chefe pelo bom futebol no clássico

O gol, os dribles sutis e a visão de jogo de Pedrinho valeram mais para o Santos do que a reação do time no segundo tempo. Ele saiu de campo levando sobre o ombro uma camisa do seu ex-clube e com a certeza de que convenceu ao técnico Vanderlei Luxemburgo de que metade do problema do ataque está resolvido. Agora só falta um centroavante goleador."O homem (Luxemburgo) mostrou que enxerga muito o jogo. No primeiro tempo, tive dificuldades porque recebia a bola de costas e dava tempo para a marcação de posicionar. Luxemburgo me pôs mais atrás no segundo e mudou o jogo", disse o meia.Luxemburgo realmente deu uma aula no emocionante 3 a 3 do clássico deste domingo. Se errou ao armar o time com três volantes, três meias e nenhum atacante no primeiro tempo, com a substituição do fraco lateral Neto por Rodrigo Tiuí ganhou o talento especial de Pedrinho, que esteve sumido no primeiro tempo. Depois, com cada mudança, foi aumentando o poder ofensivo de sua equipe e jogando o adversário para trás.Não foi apenas Pedrinho que saiu de campo feliz. Zé Roberto estava orgulhoso da reação de sua equipe. "Saímos de campo de cabeça erguida", disse o meia. "Já dominávamos o jogo quando o Palmeiras ficou só com dez jogadores e se tivesse mais dois ou três minutos, com certeza o Santos sairia de campo com a vitória", completou.Depois do clássico, todas as atenções santistas se concentram no segundo jogo contra o Blooming, da Bolívia, pela primeira fase da Libertadores, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. Embora no jogo de ida, em Santa Cruz de La Sierra, vencido pelo Santos por 1 a 0, o adversário não tenha mostrado qualidade a ponto de preocupar, Luxemburgo deve escalar força máxima para evitar riscos.Pedro, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo, e foi o autor do gol da vitória na Bolívia, tem volta assegurada na lateral direita. Como a partida será na Vila Belmiro, o técnico vai armar a equipe no 4-4-2, dando liberdade para Zé Roberto e Cléber Santana jogarem perto dos atacantes. Com um empate, o Santos se classifica à próxima fase, juntando-se a Deportivo Pasto (Colômbia), Defensor (Uruguai) e Gimnasia y Esgrima (Argentina) no Grupo 8.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.