Pedrinho aposta: "Vai ser o ano da minha recuperação"

Pedrinho foi apresentado neste sábado como novo reforço do Santos. E acha que vai jogar neste domingo, mas não sabe se será desde o início ou se entrará no decorrer da partida contra o Guaratinguetá, na Vila Belmiro. "Estou preparado e espero render bem", disse o ex-meia do Vasco, Palmeiras, Al Ittihad, da Arábia Saudita, e Fluminense, após vestir a camisa com o número 18, o da sua inscrição na Copa Libertadores da América. Aos 29 anos de idade e considerado um dos jogadores mais habilidosos das últimas gerações, ele disse que se emocionou ao ver as fotos de Pelé, Robinho e Diego nas paredes da sala onde assinou o contrato, na sexta-feira. "Vai ser o ano da minha recuperação", disse, sem esconder o otimismo. "Só pode dar certo porque estou cercado de pessoas que gostam de mim. Foi o que senti desde o momento em que cheguei e durante o tempo que fiquei hospedado no hotel do Santos", afirmou. Muito diferente daquele jogador amargurado dos últimos anos, em razão das contusões que por pouco não encurtaram a sua carreira, Pedrinho lembrou que sempre teve a admiração de Vanderlei Luxemburgo, mas nem por isso se sente titular. "Vou disputar posição. Sou meia de ligação, mas também já joguei como terceiro meio-de-campo e de atacante." Com um contrato por produtividade até 31 de junho, Pedrinho vai ganhar menos do que por um contrato convencional, mas acredita que será apenas uma etapa de reinicio de sua carreira. "Quanto mais eu jogar, mais recebo", disse, sem se sentir desprestigiado e se recusando a falar sobre valores. "Pelo meu histórico, com muitos problemas de contusões nos últimos anos, é normal que as pessoas duvidem da minha capacidade e do meu rendimento." Ele fez questão de destacar que não vem de nenhuma lesão grave e que fez um excelente trabalho de recuperação. "Filé (Nilton Petrone, fisioterapeuta) corrigir o desequilíbrio do meu quadril e passei por uma reeducação de postura corporal. E o professor Antônio Mello cuidou da minha preparação física. Estou pronto e motivado", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.