Pedrinho desfalca Palmeiras contra a Ponte

O Palmeiras enfrenta a Ponte Preta, neste sábado, às 18 horas, no Parque Antártica, sem o meia Pedrinho. O jogador mais talentoso do time até tinha uma pequena chance de jogar, mas o treinador palmeirense não quis sequer esperar pelo resultado da ressonância magnética. "Melhor ele nem ir para o jogo. Com lesão muscular (na coxa esquerda) não se brinca", avisou Jair, temendo um agravamento no estado do meia.Jair quer Pedrinho inteiro para o jogo de ida contra o Santo André, quarta-feira, no ABC, pela Copa do Brasil. Ainda que ninguém admita isso publicamente, o Palmeiras vai investir tudo naquela competição. Além de ser um torneio de tiro curto, os futuros adversários são bem mais modestos. Se passar pelo Santo André, o time terá nas semifinais o XV de Novembro de Campo Bom ou Gama.Jair não chega a admitir que o time vai priorizar a Copa do Brasil mas reconhece que o Palmeiras tem o compromisso de conquistá-la. "Não estamos priorizando esta ou aquela competição. Mas precisamos fazer bem a Copa do Brasil, para evitar o que aconteceu há dois anos (o Palmeiras perdeu a classificação para o Asa de Arapiraca, em pleno Parque Antártica)".Apesar disso, o discurso do técnico foi no sentido de valorizar o jogo deste sábado, contra a Ponte. Jair também reconhece que o time não pode se acomodar com a semana bem mais tranqüila após a goleada sobre o Corinthians e a classificação nos pênaltis na Copa do Brasil, diante do Goiás. Ele sabe que as pressões podem voltar a qualquer momento - basta um tropeço."Aqui é assim. Se os resultados não vem, as cobranças são inevitáveis.Além disso, o time ainda está numa situação em que precisa desses três pontos para chegar próximo dos líderes".Jair avisou ainda que a Ponte será um dos adversários mais difíceis nesse começo de Campeonato Brasileiro. Embora o time seja quase todo revelado em Campinas, o treinador vê qualidades fundamentais no grupo dirigido por Estevam Soares. "A maioria dos jogadores é formada na Ponte mas é um time que joga com o coração, que sente a camisa´, alerta Jair. "Acho que o jogo é muito perigoso para nós, mesmo jogando em casa. Vamos precisar de cuidado".A questão é saber até onde o time sentirá a falta de seu maior articulador, o meia-esquerda Pedrinho. Sem um substituto com as mesmas características, Jair optou pela escalação de Diego Souza. "Que o Pedrinho vai fazer falta, não há dúvida. Além de ser um jogador qualificado tecnicamente, vinha fazendo um bom trabalho de pegada. O Diego é mais força. Voltando bem é um atleta importante para o time. Só que ele sai mais de trás".Além da mudança na meia-esquerda, Jair deve mexer também na defesa.Daniel Martins e Glauber, que começaram o coletivo desta sexta-feira no time titular, não foram bem e acabaram sacados. Baiano e Leonardo (já recuperado de uma lesão na coxa esquerda) se saíram melhor e devem ser confirmados na equipe. "Ainda não é definitivo, mas a chance maior é para o Baiano e o Léo. Mas isso eu só vou decidir na concentração, nas conversas de cobranças e de resultados".O técnico também se confessou feliz com o clima favorável no elenco. O coletivo teve um rítmo forte mas depois disso os jogadores puderam relaxar na segunda parte do treino. No final dos trabalhos específicos de chutes a gol, o goleiro Marcos até ensaiou um ´frango´, deixando a bola passar propositalmente por entre as suas pernas, atraindo as atenções de todos os fotógrafos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.