Pedrinho em campo, festa na torcida

Guardadas as devidas proporções, Pedrinho virou uma espécie de "Falcão" do Palmeiras. Assim como o ex-jogador do futsal, que é exaltado pela torcida do São Paulo, mas não consegue atuar num jogo inteiro, o Reizinho do Parque tem seu nome gritado pelos palmeirenses desde o início do jogo. Mas, permanece sem condições de jogar os 90 minutos.A diferença entre ambos é que Pedrinho já provou seu valor no futebol de campo e Falcão, ainda não. O problema do palmeirense é físico. "Temos que ir com calma com o Pedrinho", disse Candinho.O meia, que havia arrebentado contra o Santos, entrou nesta quinta-feira no lugar de Ricardinho. Teve três chances de marcar, mas falhou. Mesmo assim, foi aplaudido pela torcida. "É muito gratificante ver esse carinho dos torcedores", disse Pedrinho.O meia não participou diretamente de nenhum dos três gols, mas foi elogiado pelos companheiros. Magrão, um dos líderes do elenco, só não quer ver ninguém calçando o salto alto. "A alegria voltou, mas não podemos nos empolgar. Temos que manter os pés no chão e jogar com esta garra todas as partidas".Osmar, autor de um dos gols, chegou a passar mal após o jogo, enquanto dava entrevistas. Sentiu um mal-estar, mas em seguida se recuperou. E disse: "Estou muito feliz por voltar a viver um momento bom. Passei um tempo difícil, mas agora estou livre das lesões." Nas últimas cinco partidas, Osmar marcou quatro gols.Pela Libertadores, o Palmeiras volta a jogar quarta-feira, contra o Santo André, no Parque Antártica. Antes, recebe a Portuguesa, domingo, pelo Campeonato Paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.