Pedrinho faz o último teste no Santos nesta terça-feira

O meio-campo Pedrinho passa nesta terça-feira à tarde pelo teste definitivo para confirmar sua presença no grupo de jogadores do Santos para esta temporada. Ele faz o seu segundo treino coletivo, completando assim o protocolo de recuperação estabelecido pelos médicos do clube. Em seguida, estará à disposição do técnico Vanderlei Luxemburgo, que pedirá a sua contratação. Como Pedrinho aceitou as condições impostas pelo técnico, de receber de acordo com o número de jogos que disputar, a assinatura de contrato passou a ser quase uma formalidade. Ele passou por uma avaliação nesta segunda cedo no Santos e os resultados surpreenderam o preparador físico Antônio Mello. "Ele está com uma força física excelente. Muito boa mesmo", disse Mello. "Foi feito um projeto para que Pedrinho volte a jogar como há nove anos. A primeira etapa foi o reequilíbrio de sua cintura pélvica, com um método especial do fisioterapeuta Filé (Nilton Petrone). Depois passamos para a parte física, com trabalho em aparelhos, em campo e na caixa de areia. Agora atingimos a parte final. Depois do coletivo de terça, Pedrinho estará liberado, ficando para o Vanderlei (Luxemburgo) a decisão de escalá-lo ou não", afirmou o preparador. Pedrinho treina há 15 dias e, segundo Mello, sua resposta tem sido positiva. "Hoje, Pedrinho está no mesmo nível de preparação dos demais jogadores e, o mais importante, foi corrigida uma diferença entre as musculaturas das pernas, com um trabalho de fortalecimento." O sucesso do projeto de recuperação do jogador é comprovada pelo fato do meia ter treinado intensamente nos últimos dias sem sentir nenhum incômodo. "As dores praticamente não existem mais", disse Pedrinho, na sua única entrevista à imprensa, há uma semana. "Estou me sentindo aliviado." Mas se fisicamente Pedrinho está 100%, na parte técnica ainda falta um pouco, na visão de Luxemburgo. "Ele precisa recuperar o prazer de jogar e se sentir útil", disse o técnico, após o primeiro coletivo do meia, sexta-feira cedo. No treino, entre dois times de reservas, Pedrinho mostrou disposição, movimentando-se bem. Fez boas assistências, mas esteve longe de ser o atacante brilhante dos raros momentos em que conseguiu se livrar das inúmeras contusões nos últimos anos. Luxemburgo acredita que Pedrinho poderá crescer muito no ataque. "Pedrinho tem a qualidade de deixar os companheiros na cara do goleiro adversário e também é artilheiro. Enganam-se os que acham que artilheiro é o número 9. Os grandes artilheiros são os números 10, como, Pelé, Maradona, Zico e daí por diante. Jogadores hábeis, que chegam com a bola dominada, de frente. O centroavante é sempre muito marcado", analisou o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.